Vasco acumula oito derrotas seguidas fora de casa pela primeira vez na História

O Vasco vive um drama como visitante na Série B. A derrota para o Cruzeiro na última quarta-feira, que garantiu o acesso do time mineiro para a primeira divisão, foi a oitava consecutiva fora de casa, pior sequência em jogos fora de casa na história do clube. A sete rodadas do fim do campeonato, o clube viu seu desempenho cair consideravelmente nas últimas semanas, queimando a “gordura” dos pontos para o quinto colocado e já pode sair do G4 no sábado, caso o Londrina goleie a Ponte Preta por no mínimo 5 gols de diferença.

Na temporada, são 13 vitórias, nove empates e nove derrotas — todas estas fora de casa, número que passou a subir na 15ª rodada, quando o Vasco perdeu para o Grêmio Novorizontino e quebrou a sequência de 14 jogos invictos na Série B. Na época, o time ocupava a vice-liderança do torneio, com 30 pontos, cinco atrás do líder Cruzeiro. Enquanto fez a sua parte em casa, conquistando 35 dos 45 pontos disputados (um aproveitamento de 77,8%), fora de São Januário a situação é dramática: venceu apenas três vezes, e empatou quatro, além das nove derrotas, totalizando um aproveitamento de 27,1%, número quase três vezes inferior na comparação.

Nem a mudança de treinadores foi capaz de reverter a situação: Maurício Souza foi demitido, na 20ª rodada, quando o clube começava a perder força na série B após um começo animador. O treinador interino Emiliano Faro conseguiu estabilizar o clube, vencendo três jogos, empatando dois e perdendo dois durante as sete rodadas em que estava à frente do Vasco, mas os números ainda não eram suficientes para garantir o acesso. A diretoria convidou então o treinador Jorginho para comandar o clube nas dez rodadas finais do campeonato.

À frente do cruz-maltino em quatro rodadas, ainda é cedo para julgar o trabalho de Jorginho, mas os números do treinador são de três derrotas e um empate. Antes dos jogos do final da 31ª rodada, os números indicam esperança, com 53.9% de probabilidade de jogar a série A no ano que vem, de acordo com os cálculos do Departamento de Matemática da UFMG. Se quiser aumentar esses números, o Vasco precisará encontrar a fórmula da vitória longe da torcida, com três jogos fora de casa pela frente (Operário, Sport e Ituano, na última rodada). O time ainda entra em campo mais quatro vezes em São Januário, com um confronto direto com o Londrina na próxima quinta-feira, e depois ainda encara Novorizontino, Criciúma e Sampaio Corrêa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.