UÇÁ e projetos patrocinados pela Petrobras plantarão cerca de 4.500 mudas de espécies ameaçadas em todo o Brasil no Dia de Proteção às Florestas

O Projeto UÇÁ, em conjunto com outros 14 projetos ambientais, plantarão cerca de 4.500 mudas em várias regiões do país no próximo dia 17. O UÇÁ é o responsável pelo plantio de 500 mudas de três espécies de mangue: vermelho, preto e branco, no município de Guapimirim/RJ,em parceria com aCooperativa Manguezal Fluminense, equipes de educação ambiental do Parque Marapendi e do projeto GBiota e Coletivo Jovem UÇÁ. Essa iniciativa faz parte de uma ação coletiva, resultado da integração de projetos patrocinados pela Petrobras, a maioria da linha Florestas e Clima, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Na cultura popular brasileira, a proteção das florestas é personificada na figura mítica do Curupira, um espírito mágico que habita as florestas e ajuda a protegê-las. Por este motivo, o dia 17 de julho também é considerado o Dia do Curupira, o “protetor das florestas”. Por isso, nesta data muitas ações práticas são realizadas para mostrar a importância de fazer algo para proteger as florestas.

Essa ação, que envolverá crianças, jovens, universitários, pessoas com deficiência, comunidades tradicionais e povos indígenas, pretende reforçar a importância da proteção das florestas não só para a regulação do clima, mas também para a manutenção da vida no planeta. A ideia é aproximar as pessoas e a natureza, disseminando conhecimentos sobre as espécies ameaçadas, a necessidade de recuperação e preservação dos recursos para gerações futuras e também a utilização das plantas em várias atividades humanas como a alimentação, o uso medicinal, a produção de cosméticos, entre outros.

Esta ação conta com uma campanha digital nas redes sociais dos projetos participantes com a hashtag #florestaseclima e #juntospelomeioambiente.

O Projeto UÇÁ

As ações do Projeto UÇÁ no Dia de Proteção às Florestas marcam também os sete anos de existência do projeto, completados neste dia 12 de julho de 2019. O presidente da ONG Guardiões do Mar e coordenador nacional do Projeto UÇÁ, Pedro Belga, afirma que, apesar de agir localmente, a instituição presta um serviço para todo o planeta, já que os manguezais ocupam apenas 1% da superfície de florestas da Terra e perderam mais de 20% de sua cobertura vegetal nos últimos 18 anos. Com o patrocínio da Petrobras – o Projeto já reflorestou mais de 182 mil m² de manguezais. Além de ser objeto de artigos, trabalhos de conclusão de curso e quatro dissertações de mestrado. Neste biênio 2018-2020, ele atua na melhoria da qualidade ambiental em oito municípios da região da bacia contribuinte da Baía de Guanabara. Serão feitas ações de manutenção e monitoramento de manguezais, educação ambiental e produção de conhecimento científico de forma sustentável, priorizando os pescadores e catadores de caranguejo. O objetivo é contribuir para o conceito de “Lixo zero” e as práticas corretas de descarte de resíduos sólidos na Baía. Mais informações na página: facebook.com/projetouca/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: