Turismo internacional pode perder mais de US$ 4 trilhões por causa da covid

A queda do turismo internacional causada pela pandemia de covid-19 acarretou em perdas de mais de US$ 4 trilhões no PIB global de 2020 e 2021. Somente no ano passado, os prejuízos no turismo e nas áreas relacionadas chegaram a aproximadamente US$ 2,4 trilhões. Além disso, o setor não deve se recuperar antes de 2023.

Os dados são de estudo da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad – sigla em inglês), publicado nesta 4ª feira (30.jun.2020). Eis a íntegra em inglês (34 MB).

O relatório aponta que, em 2020, o turismo internacional registrou queda de 73% em relação aos níveis pré-pandêmicos de 2019. Isso significa que o setor retrocedeu 30 anos e voltou aos níveis registrados nos anos 80. Segundo o estudo, os impactos diretos e indiretos da pandemia e seus efeitos contínuos podem causar algo semelhante em 2021.

Somente no 1º trimestre, a Organização Mundial de Turismo da ONU (OMT) estimou queda de 84% na chegada de turistas internacionais. O estudo também aponta que a queda no percentual, de um modo geral, deve ser entre 63% e 75%, resultando em uma perda que vai de US$ 1,7 trilhão a US$ 2,4 trilhões.

As perspectivas para este ano não parecem muito melhores. Há uma expectativa de certa recuperação no 2º semestre do ano pelo menos para a América do Norte e até certo ponto para Europa, disse o representante da UNCTAD, Ralf Peters, em coletiva.

De acordo com o relatório, grande parte da recuperação depende da vacinação contra a doença. “O mundo precisa de um esforço global de vacinação que proteja os trabalhadores, alivie os efeitos sociais adversos e tome decisões estratégicas em relação ao turismo, levando em consideração as possíveis mudanças estruturais”, afirmou a secretária-geral da UNCTAD, Isabelle Durant.

Países desenvolvidos, como a França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e Suíça, devem se recuperar mais rapidamente por terem uma maior taxa de vacinação. Já os países em desenvolvimento, como o Brasil, podem ser o responsáveis pela perda de cerca de 60% do PIB global.  As regiões do Nordeste Asiático, Sudeste Asiático, Oceania, Norte da África e Sul da Ásia são as mais afetadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: