20 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Trem que leva Kim Jong-un ultrapassa fronteira com a Rússia

O líder norte-coreano Kim Jong-un cruzou a fronteira para a Rússia na manhã desta terça-feira (12).

O ditador irá se encontrar com o presidente russo Vladimir Putin “nos próximos dias”, segundo a agência de notícias estatal Interfax.

A reunião entre os dois líderes não teve data nem local divulgados publicamente.

Putin está na cidade de Vladivostok, no sul do país para a realização de um evento com lideranças locais.

A cidade foi utilizada em 2019 para o encontro entre Kim Jong-un e Putin, logo após o colapso nas negociações de desarmamento nuclear da Coreia do Norte com o então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que chegou a se reunir com Kim.

Por que os dois vão se encontrar

 

A expectativa é que Putin use a reunião para tentar obter armamentos para usar na guerra na Ucrânia, segundo fontes do governo norte-americano ouvidas pela agência de notícias Associated Press.

A Coreia do Norte detém um arsenal de armas desenvolvido de acordo com os padrões soviéticos que poderiam ser utilizados no conflito.

Em troca, Kim poderia obter auxílios para seus setores de energia e alimentação, além de tecnologia para desenvolvimento de armamentos mais avançados, como mísseis balísticos intercontinentais.

Segundo a Coreia do Sul, o ditador norte-coreano está levando consigo Jo Chun Ryong, encarregado de políticas de munições, Pak Thae Song, presidente do comitê de ciência e tecnologia espacial da Coreia do Norte e Kim Myong Sik, almirante da Marinha responsável pelo planejamento de submarinos com capacidade nuclear.

Especialistas acreditam que a Coreia do Norte teria dificuldade em adquirir tais avanços tecnológicos sem ajuda externa, embora não esteja claro se a Rússia partilharia suas tecnologias.

Jon Finer, o vice-conselheiro-chefe de segurança nacional do presidente dos EUA disse a repórteres que essa “pode ser a melhor e a única opção” para Moscou manter o esforço na guerra.

“Temos sérias preocupações sobre a possibilidade de a Coreia do Norte vender armas aos militares russos”, disse ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *