Terceira Audiência Pública debate Economia Urbana no âmbito do Plano Diretor do Rio

Aconteceu ontem (09), a terceira Audiência Pública Temática, realizada pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, dentro do processo de revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável da cidade. O debate, que teve Economia Urbana como tema, discutiu aspectos como taxas de desemprego, o mercado informal de habitação e o acesso à moradia na cidade.

O Secretário de Planejamento Urbano, Washington Fajardo destacou a importância do aprofundamento de conhecimento dos processos econômicos que determinam a ocupação do solo. “Quanto mais conseguirmos, enquanto Secretaria de Planejamento Urbano, nos colocar no lugar dos outros, seja o outro agente econômico ou social, poderemos tomar decisões de planejamento mais próximas da realidade. O trabalho do Plano Diretor é um trabalho de aproximação”, afirmou. 

Para o Professor Doutor da UFRJ, Mauro Osório, do ponto de vista fiscal, é primordial cortar gastos, mas também ampliar a receita. “É  fundamental a gente pensar, nesse Plano Diretor, em estratégias de como podemos integrar as políticas públicas”. Outro ponto debatido foi a questão do mercado informal de aluguel em favelas e a necessidade do Plano Diretor estar atento a essa dinâmica. “Existe um processo muito forte na nova informalidade urbana de verticalização espontânea, sem controle, introduzindo elementos novos de riscos, vinculados à edificação. Estamos vendo nesses territórios  a precarização do precário”, apontou o Professor Doutor da UFRJ, Pedro Abramo. 

As Zonas de Uso Misto na cidade do RJ funcionam? | Caos Planejado

Já a Gerente de Normas e Informações Urbanísticas da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, Eugênia Loureiro, destacou as possibilidades de financiamento da cidade como uma questão chave na construção do Plano Diretor, citando instrumentos como a Outorga Onerosa do Direito de Construir e a Operação Urbana Consorciada, conceitos amplamente discutidos nas reuniões de trabalho realizadas com representantes de entidades da sociedade civil organizada antes das  audiências. “O enfrentamento às desigualdades e a promoção da inclusão têm sido um desafio para o Plano Diretor. Isso está no cerne das nossas questões, da situação da cidade e da forma de como podemos sair dela”, afirma.

Audiência Públicas Regionais serão realizadas na semana que vem

Na próxima semana, acontecerão as Audiências Públicas Regionais, todas com início às 19 horas, e que serão híbridas, ou seja, presenciais e remotas. Para participação presencial, é necessária inscrição prévia, devido à capacidade de cada local. As inscrições podem ser feitas até o dia 10/06  e são preferenciais para as entidades e moradores de cada região.

Confira o calendário completo das audiências:

  • 14/06 (segunda-feira) – Área de Planejamento 1 – AP1 (Centro, Lapa, Caju  e Região Portuária): Sala Cecília Meireles;
  • 15/06 (terça-feira) – Área de Planejamento 2 – AP2  (Zona Sul e Grande Tijuca):  Planetário da Gávea;
  • 16/06 (quarta-feira) – Área de Planejamento 3  – AP3 ( Zona Norte) –  Arena Carioca Fernando Torres no Parque de Madureira;
  • 17/06 (quinta-feira) –  Área de Planejamento 4  – AP4 (Barra, Jacarepaguá e Vargens) –  Fundação Cidade das Artes;
  • 18/06 (sexta-feira) – Área de Planejamento 5 – AP5 (Campo Grande, Santa Cruz, Bangu e demais bairros da Zona Oeste) – Centro Esportivo Miécimo da Silva.

Para mais informações sobre endereços, inscrições, links e outras contribuições, acesse https://linktr.ee/planodiretor.rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: