Supervia anuncia aumento na tarifa para R$ 5,90; governo tenta reverter

Preço da tarifa sobe para R$ 5,90

A SuperVia anunciou ontem que a tarifa dos trens vai subir para R$ 5,90 no dia 1º de julho. O aumento será de 16% sobre o preço atual, de R$ 5, com base no índice econômico IGP-M. Segundo a concessionária, após cem dias de negociações com o governo do estado, as partes não chegaram a um acordo sobre um outro valor de passagem.

De acordo com a concessionária, o reajuste do preço havia sido homologado pela Agetransp, agência reguladora dos transportes no estado, em dezembro de 2020, e estava previsto para ser aplicado no dia 2 de fevereiro, fazendo a passagem saltar de R$ 4,70 para R$ 5,90. Na época, governo e empresa entraram em um entendimento por um reajuste temporário menor, de apenas 30 centavos, até o último dia 31 de maio. Nesse período, tentaram negociar um novo valor que não impactasse tanto os usuários. Sem sucesso.

Os passageiros estão sendo informados sobre a nova tarifa por meio dos canais de comunicação da concessionária. A SuperVia diz que o aumento é uma medida para conter a crise gerada pela pandemia de Covid-19, que impôs alto custo operacional e de manutenção do sistema ferroviário, ao mesmo tempo em que o número de passageiros caiu.

Segundo a concessionária, 600 mil passageiros usavam trens antes da pandemia, quantidade que caiu pela metade e levou a uma perda financeira de R$ 472 milhões neste período. Desde o dia 14 de março do ano passado, quando começaram as medidas restritivas no Rio de Janeiro, a concessionária deixou de transportar 102.243.392 de passageiros, ou seja, milhões de passagens a menos recebidas.

Apesar de a SuperVia dar o reajuste como certo, a Secretaria estadual de Transportes informou, em nota, que o governo segue em tratativas com a SuperVia para reverter o aumento na tarifa anunciado pela concessionária. “O objetivo é buscar alternativas que viabilizem o reequilíbrio econômico-financeiro da concessão do transporte ferroviário”, diz a nota.

Em janeiro deste ano, usuários dos trens já haviam se manifestado contra o reajuste. A ONG Meu Rio lançou a campanha “SuperVia, aumento não” pedindo a suspensão do reajuste da tarifa dos trens, quando ainda havia sido acordado entre governo e empresa o desconto temporário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: