SuperaRJ: auxílio do Governo do Estado traz esperança de dias melhores

Trabalhadores e empreendedores que do dia para a noite perderam suas fontes de renda com a crise provocada pela pandemia da Covid-19 viveram meses de angústia e incertezas e viram suas famílias desamparadas. O SuperaRJ, programa do Governo do Estado para o enfrentamento da pobreza, veio para mudar essa realidade e trazer de volta a esperança.

A história de Edileia Figueiredo, de 49 anos, moradora de Nilópolis, na Baixada Fluminense, representa a de muitos brasileiros e cariocas. Empreendedora e mãe de dois filhos, a cabeleireira precisou fechar, no ano passado, o salão que abriu em 2014, até então sua principal fonte de renda. Ela recebeu o benefício do SuperaRJ, que de imediato vai ajudar a suprir as necessidades mais urgentes. Com isso, Edileia já consegue voltar a ter esperança de reabrir o seu negócio.

– Tenho dois filhos, de 18 e 21 anos, e a minha mais velha tem necessidades especiais. Nesse período de pandemia, comecei a atender minhas clientes em casa, mas não é o suficiente. O SuperaRJ vai me ajudar bastante nas necessidades básicas, dar uma alimentação de qualidade para meus filhos e pagar as contas – disse.

O vigilante Valdir José de Paula (na foto acima, de máscara cinza e camisa branca), de 52 anos, comemorou a chegada do auxílio. Pai de seis filhos, Valdir vai usar os R$ 300 para colocar as contas em dia.

– Estou passando por dificuldades, porque tive que me afastar do trabalho para fazer um tratamento de saúde. Me dói muito não poder chegar junto nas necessidades da minha filha mais nova, de 9 anos. Agora, com esse benefício, as coisas vão melhorar e vou ajudar a menina que ainda precisa de mim – contou.

A jovem Gisele Torres, de 18 anos, moradora do município de Belford Roxo, conseguiu pegar seu cartão, no sábado, dia 5, primeiro dia de distribuição do auxílio do Governo do Estado.

– Moro sozinha com minha filha de 2 anos, estou desempregada. Corri atrás do SuperaRJ e já recebi o cartão. Esse auxílio vai fazer muita diferença para mim, que sou sozinha para dar conta das despesas.

Desempregada há quatro anos, Josélia Guimarães, de Duque de Caxias, se sente mais tranquila sabendo que terá o benefício.

– Essa iniciativa é ótima, vai dar um alívio para a gente, meu marido tem 65 anos e não é aposentado, ele faz bico, mas por ele ser idoso não tem tanta oferta de trabalho. Eu tenho problemas de saúde, então esse auxílio será uma grande ajuda – destacou.

Ação Social

Nos pontos de entrega dos cartões com o auxílio emergencial, a população também tem acesso a serviços gratuitos como intermediação de mão de obra, carteira digital, seguro-desemprego, isenção de 1ª e 2ª vias de identificação civil, vale-social e atendimentos jurídico e social. A moradora de Nilópolis Valéria Camila dos Santos, de 38 anos, conseguiu solicitar a 2ª via da carteira de identidade durante as ações sociais.

– Eu precisava urgente desse documento e o atendimento aqui foi muito bom. Pude vir perto de casa e consegui o serviço de graça, estou muito satisfeita – ressaltou a dona de casa, que foi atendida pelo Detran.RJ, na quadra da Beija-Flor, no sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: