fbpx

STF nega pedido de liberdade provisória de Monique Medeiros

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, nega o pedido da defesa de Monique Medeiros de conceder liberdade provisória a professora. Os advogados da mãe do menino Henry Borel, morto em março deste ano, alegaram que a prisão é ilegal, já que ela não teria sido submetida a uma audiência de custódia após a decretação da prisão preventiva.

Na decisão, o magistrado argumentou que não identificou, em uma análise prévia, ilegalidade flagrante que justificasse a concessão da liminar. Fachin também determinou que a Procuradoria Geral da República se manifeste sobre o caso.

Monique Medeiros está presa desde abril. A professora e o ex-vereador Jairinho são réus por tortura e homicídio triplamente qualificado pela morte do menino Henry.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: