SP da Aldeia: site resgata a memória da vida e obra do artista aldeense Gabriel Joaquim dos Santos

Um espaço virtual destinado ao resgate, preservação, registro e difusão da memória do artista aldeense Gabriel Joaquim dos Santos e de seu principal legado, a Casa da Flor. Foi com esse objetivo que o coletivo En La Barca Jornadas Teatrais desenvolveu e estreou o sitewww.umcertosenhorgabriel.com. Na página, é possível ter acesso à história do artista popular, sua obra e todas as informações do projeto “Um Certo Senhor Gabriel”, produzido pelo grupo, com financiamento cultural da Lei Aldir Blanc. Além do site, o projeto envolveu a elaboração de uma revista e o lançamento de um documentário, disponível para acesso gratuito no Youtube (clique AQUI para acessar o filme).

Site guarda memórias do mestre da arquitetura espontânea, criador de um dos maiores patrimônios artísticos da cidade: a Casa da Flor
Foto: 
Reprodução

De acordo com a coordenadora geral do projeto, Anna Fernanda Corrêa, o site foi pensado para ser um espaço pedagógico, uma ferramenta virtual útil para educadores e educandos. “O site sobre o artista popular e a sua obra é a última ação do projeto ‘Um Certo Senhor Gabriel’, com o intuito de registrar e tornar acessível toda a pesquisa que realizamos. A proposta é abrir um caminho para a busca de novas referências, que ajudem a iluminar a importância do artista e cidadão Gabriel e sua Casa da Flor para os dias de hoje”, conta.  

Conteúdo exclusivo 

No site, é possível conhecer todas as etapas da jornada documental, da revista e do primeiro projeto audiovisual desenvolvido pelo coletivo En La Barca Jornadas Teatrais, além de ter acesso a imagens de arquivo, de acervo pessoal e ao conteúdo das páginas dos cadernos de Gabriel, em que o artista relata sua relação com a Casa da Flor, seu principal legado artístico em São Pedro da Aldeia. A edificação, tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi construída ao longo de 60 anos, a partir de cacos de vidro, lâmpadas queimadas, conchas, detritos industriais e todo tipo de material recolhido do lixo e transformado em adorno pelas mãos do artista. 

Depois da morte de Gabriel, em 1985, a Casa da Flor ficou sob cuidados do sobrinho neto do artista, Valdevir dos Santos, que também tem sua história contada no documentário
Foto: Arquivo/Jefferson Viana

Nos cadernos, Gabriel também escrevia sobre fatos do cotidiano no bairro Vinhateiro, as condições de trabalho nas Salinas e outros acontecimentos, que ajudaram a traçar um recorte histórico único sobre o período entre 1920 e 1980. Atualmente, os cadernos originais fazem parte do acervo do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, guardando a memória de Gabriel e da cultura popular da Região dos Lagos.   

Anotações de Gabriel Joaquim dos Santos podem ser conferidas no site
Foto:
 Reprodução

Apoio 

Em São Pedro da Aldeia, o projeto “Um Certo Senhor Gabriel” teve o apoio da Secretaria Adjunta de Cultura, que cedeu o espaço da Casa da Cultura para o lançamento oficial do documentário, narrado por jovens moradores da região. A Casa da Cultura aldeense, que leva o nome de Gabriel Joaquim dos Santos, também é um ponto de apoio para a distribuição da revista Jacuba, lançada em agosto de 2020, viabilizada pelo Edital “Cultura Presente nas Redes”, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. A publicação também pode ser conferida on-line (clique AQUI para acessar).

Lançamento do filme aconteceu na Casa da Cultura, com a presença da equipe técnica do documentário e de representantes da Secretaria de Cultura
Foto: 
Divulgação

“Para nós, era muito importante que a estreia acontecesse na Casa de Cultura, que leva o nome do artista, e, principalmente, que sua primeira exibição se desse em São Pedro da Aldeia. O lançamento do documentário na Casa de Cultura não teria acontecido se a Secretaria não tivesse nos recebido de braços abertos. Foi de suma importância, não só o apoio, mas a forma como a gestão entende a valorização da memória e da história da cidade”, finalizou Anna. 

Fábio Emecê, artista da Região dos Lagos, colaborador teórico e narrador do documentário durante a estreia da produção audiovisual na Casa da Cultura aldeense
Foto: 
Divulgação

O secretário adjunto de Cultura, Thiago Marques, destacou o apoio dado ao projeto desde o início. “Ficamos muito feliz em poder apoiar um projeto com essa dimensão que foi ‘Um Certo Senhor Gabriel’. Um de nossos maiores compromissos tem sido fomentar a cultura popular local e Gabriel Joaquim dos Santos é grande ícone da nossa cultura e da arquitetura espontânea brasileira, que nos deixou um legado cultural riquíssimo que até hoje nos ensina”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: