21 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Setembro Amarelo é iniciado em Japeri

Centro de Especialidades Médicas recebe evento em referência ao mês dedicado à prevenção do suicídio 

 

O mês de conscientização sobre a prevenção do suicídio, também conhecido como Setembro Amarelo, foi iniciado em Japeri nesta segunda-feira (11/09). O evento de abertura, que foi promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, ocorreu no Centro de Especialidades Médicas e contou com um show de fantoches e uma apresentação musical.

 

A subsecretária de Atenção à Saúde, Tatiana Soares, destacou a importância da iniciativa. “Sabemos da relevância de discutirmos essa temática. No dia 10 de setembro tivemos o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e nesta segunda-feira propomos esse momento de reflexão e conscientização. Foi muito importante ver a participação dos japerienses que estavam no Centro de Especialidades Médicas. Quem acompanhou a programação teve a oportunidade de aprender muito sobre a prevenção do suicídio e esperamos que o conhecimento compartilhado aqui possa ser ecoado”, disse a gestora.

 

O espetáculo de fantoches foi promovido pelo Ibava (Instituto Beneficente Assistencial Visão de Águia). Hélio Alves, representante do Instituto, salientou a importância da apresentação para a proposta do Setembro Amarelo. “Temos a missão de exercer um papel social aqui em Japeri. O nosso intuito era promover um momento de alegria, atenção e amor. Nesta segunda-feira, trabalhamos para conscientizar a população a respeito da importância de mantermos a esperança, mesmo em meio aos desafios da vida”, disse.

 

Já a artista Mônica do Livramento, que também faz parte do Instituto Ibava, destacou os benefícios das programações especiais durante o mês de conscientização sobre a prevenção do suicídio. “Fizemos uma palestra com fantoche, incentivando as crianças a cultivarem o amor. Também falamos sobre os sinais de alerta que os jovens demonstram quando estão passando por uma fase difícil, como quedas bruscas de rendimento na escola e grandes períodos de isolamento. Temos que abraçar os jovens e prestar atenção no comportamento deles. Durante a palestra, também falamos sobre o papel do diálogo familiar. Muitos pais estão atarefados com as responsabilidades do dia a dia e as novas tecnologias prejudicam a existência de um tempo de qualidade entre pais e filhos. Mas é necessário que as famílias tenham diversos momentos de interação”, contou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *