fbpx

Sem vacina para adolescentes, Rio inicia a 3ª dose em idosos nesta segunda-feira

Após completar a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em idosos instalados em asilos e casas de repouso na última sexta-feira da capital fluminense, a cidade do Rio começa hoje a ministrar o novo reforço para esse público nos postos.

A previsão da Secretaria municipal de Saúde é vacinar, até novembro, 2,6 mil idosos por dia, a começar por aqueles com 95 anos ou mais, que recebem o imunizante nesta segunda-feira. Amanhã será a vez das pessoas com 94 anos ou mais, e assim por diante.

A confirmação da terceira dose se dá num contexto de escassez de vacinas. Por determinação da prefeitura, esse reforço em idosos no Rio será com os imunizantes da Pfizer ou da AstraZeneca, mas esta última está em falta em várias partes do país. O problema se deve à demora no envio à Fiocruz, por uma farmacêutica anglo-sueca, dos ingredientes farmacêuticos ativos (IFA), matéria-prima do produto. Assim, o Rio depende de seu estoque de Pfizer para sustentar outras frentes da campanha, como a segunda dose daqueles que tomaram a primeira de AstraZeneca, cuja distribuição deve se regularizar ainda neste mês de setembro.

Também por falta de vacina, a aplicação da primeira dose nos adolescentes está suspensa mais uma vez na cidade a partir de hoje. As doses de Pfizer reservadas a esse público se esgotaram no último sábado, com a repescagem do grupo de 15 a 17 anos. A vacina da Pfizer é a única autorizada pela Anvisa para uso em menores de 12 a 17 anos.

No entanto, segundo uma planilha de distribuição do Ministério da Saúde, o Estado do Rio deve receber hoje à noite uma remessa de 464 mil doses do imunizante, o que, de acordo com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, garantirá a retomada da imunização de adolescentes na próxima quarta ou quinta-feira, com o grupo de 14 anos.

Já para a terceira dose de idosos, um público relativamente menor, há doses da fabricante Pfizer suficientes para uma semana. A nova remessa deve assegurar a aplicação do reforço por mais tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: