Sem novas doses, secretário de Saúde diz que cidade do Rio só volta a vacinar no dia 23

O Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, confirmou, nesta segunda-feira, que a vacinação de novas faixas etárias será interrompida nesta terça-feira. O médico acompanhou a vacinação dos idosos de 84 anos ou mais no drive-thru montado hoje, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. A expectativa é que novas doses cheguem na próxima terça-feira (23). O prefeito, Eduardo Paes, já havia confirmado através das suas redes sociais a paralisação.”Já era um pouco esperado que a vacinação fosse ser nesse ritmo. Começa e para, começa e para. De acordo com a cadeia produtiva, capacidade dos institutos tanto da Fiocruz quanto do Butantan e outros do mundo de conseguirem produzir vacinas. Hoje conseguimos vacinar os idosos de 84, amanhã os de 83 e interrompe na quarta, até a próxima semana, quando recebermos novas doses do instituto Butantan”, explicou.PUBLICIDADE

O atraso em uma semana faz o município voltar ao cronograma previsto inicialmente. A cidade antecipou a vacinação das faixas etárias de 80 anos, que estavam previstas para terminarem no fim de fevereiro. No plano atual, as doses seriam aplicadas nos idosos com 75. Apesar da paralisação, o cronograma de aplicação da segunda dose para quem foi vacinado há 28 dias começou nesta segunda-feira. Os grupos atendidos são os internos em institutos de longa permanência e funcionários da saúde, que receberam a coronavac no dia de São Sebastião. Para esse público, o secretário relembrou que é importante procurar a mesma unidade onde ocorreu a aplicação da primeira dose. “Todo mundo que tomou a primeira dose tem a segunda garantida”, orienta. PUBLICIDADEQuestionado sobre a possibilidade da utilização das segundas doses para manter o cronograma adiantado de vacinação, Soranz explicou que o município vai seguir o que foi orientado pelo Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde.”Utilizar a segunda dose para garantir o não interrupção do calendário poderia ter sido uma estratégia, mas o ministério da Saúde e a secretária de estado decidiram não liberar a utilização”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: