Secretário de Saúde do AM pede demissão em meio a investigação da PF

O secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, pediu demissão do cargo na 2ª feira (7.jun.2021). Campêlo foi preso em 2 de junho durante a operação Sangria, da Polícia Federal, e foi libertado no mesmo dia, quando o prazo para a sua prisão temporária expirou.

Ele é suspeito de ter realizado contratações fraudulentas para favorecer empresários locais. As contratações seriam orientadas pelo governo do Amazonas. O governador do Estado Wilson Lima (PSC) também é investigado.

Segundo a CNN, a decisão foi iniciativa de Campêlo. Ele espera que com sua saída a Polícia Federal tenha acesso a todos os documentos relacionados aos contratos da Secretaria Estadual de Saúde e que sua inocência seja provada.

Minha permanência poderia parecer que tenho algo a esconder ou que fiquei para manipular as informações, por isso entreguei o cargo”, disse Campêlo.

O pedido de demissão foi apresentado em uma reunião com Lima. Segundo a CNN, o governador afirmou na ocasião que confia em Campêlo e na secretaria. Agora, a pasta será controlada por Silvio Romano, secretário Executivo de Controle Interno da secretaria de Saúde.

Mas o ex-secretário ainda continua no governo estadual. Ele é o coordenador da UGPE (Unidade Gestora de Projetos Especiais). O órgão é responsável pelo Posamim (Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus).

Antes da pandemia, Campelo já era o coordenador da UGPE. Quando foi chamado para a Secretaria de Saúde, ele acumulou os 2 cargos, apesar de receber apenas como responsável pela Saúde do Amazonas. Agora, retoma na integridade seu cargo na unidade de projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: