Secretaria estadual de Infraestrutura retoma obras do Comunidade Cidade na Rocinha

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras do Rio (Seinfra) e da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), retomou as obras do programa Comunidade Cidade na Rocinha, Zona Sul do Rio de Janeiro. Os trabalhos, que prevêem intervenções de saneamento e infraestrutura na comunidade, haviam sido interrompidos em função da pandemia da COVID-19. Operários da Cedae, uma das empresas parceiras do projeto, voltaram a trabalhar nas obras de saneamento básico, na Vila Cruzado, parte alta da Rocinha.

– Estamos retomando as obras de saneamento do Programa Comunidade Cidade. Mais que levar água e esgoto, esse programa melhora a qualidade de vida dos moradores. O objetivo é ampliar cada vez mais essas ações também para outros locais – frisa o governador Wilson Witzel.

Intervenções em andamento

Na Vila Cruzado estão sendo executados o assentamento de 2.572 metros de redes de coleta de esgotos, 1.812 metros de redes de distribuição de água e a posterior melhoria de ruas, becos e escadarias, beneficiando diretamente mais de duas mil pessoas. Também serão reformados o Reservatório do Navio, com capacidade de armazenar 1,7 milhão de litros de água, e o próprio núcleo da CEDAE no local.  Em seguida, serão executados o assentamento da rede de drenagem, tronco coletor e pavimentação na Estrada da Gávea (trecho Rocinha – Gávea). A primeira etapa deverá ser concluída até maio de 2021. Serão gerados cerca de dois mil postos de trabalho durante as obras na Rocinha, priorizando mão de obra da comunidade.

 

– As obras vão levar qualidade de vida, saúde e cidadania aos moradores da Rocinha, acabando com o déficit causado por décadas de crescimento desordenado. Vamos ampliar a oferta de água e a coleta do esgoto, levando o saneamento a toda a comunidade. Além disso, estamos fazendo drenagem e pavimentação  – destaca o presidente da Cedae, Renato Lima do Espírito Santo.

 

Previsão de unidades habitacionais

 

O Comunidade Cidade prevê a construção de unidades habitacionais, mobilidade urbana e equipamentos de educação, lazer e cultura, além de políticas sociais a diversos locais do estado. A Rocinha será a primeira localidade a receber as melhorias. Até 2025, está previsto o investimento de cerca de R$ 2 bilhões na comunidade. Está planejado ainda a extensão do projeto para outras comunidades como no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo; do Parque Beira Mar, em Duque de Caxias; e no Complexo da Maré, no Rio.

 

Rocinha com 122 mil beneficiados

 

O Comunidade Cidade vai beneficiar cerca de 122 mil moradores da Rocinha. A primeira fase de intervenções inclui melhorias na coleta de esgoto e a universalização do abastecimento de água. Nos próximos anos, a Cedae vai triplicar a capacidade dos reservatórios da região. Serão realizadas obras de drenagem, abertura e pavimentação de ruas e a recuperação da Estrada da Gávea. A ampliação dos pontos de coleta e destinação adequada dos resíduos sólidos também começa na primeira etapa do programa.

 

Recuperação de equipamentos esportivos e fortalecimento da área cultural

 

O projeto prevê ainda a recuperação dos equipamentos esportivos e do Parque Ecológico da Rocinha. Na área cultural, serão promovidas ações de fortalecimento das artes, com a realização de eventos, a formação de artistas locais. A partir deste ano, é esperado o início da construção de unidades habitacionais, em até 18 edifícios, com investimento de aproximadamente R$ 300 milhões. A previsão é de que os imóveis comecem a ser entregues até o início de 2022.

 

Outra meta é que os moradores tenham acesso à educação em tempo integral e cursos profissionalizantes. Após um ano do início dos trabalhos, haverá a realocação de moradores que vivem em frentes de obras, áreas de risco ou não edificantes. As famílias poderão optar por indenizações ou novos imóveis, com o pagamento de aluguel social, até que as unidades sejam entregues.

 

 

– Esse é um programa integrado com parceria de outras secretarias e organizações nacionais e internacionais, como a ONU-Habitat (Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos ). O objetivo, a partir destas intervenções, é transformar a Rocinha em um bairro com qualidade de vida para seus habitantes – explica o secretário estadual de Infraestrutura e Obras, Bruno Kazuhiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: