Secretaria de Cultura lança ‘Biblioteca Sobre Rodas’ na 5ª Bienal do Livro de Volta Redonda

A Secretaria de Cultura de Volta Redonda fez o lançamento da “Biblioteca Sobre Rodas” durante a abertura oficial da 5ª Bienal do Livro de Volta Redonda – Gentileza Gera Gentileza, do Instituto Dagaz. A cerimônia aconteceu na tarde desta quinta-feira (4), no pavilhão da Ilha São João, onde acontece o evento. A bienal segue até domingo (7), das 9h às 22h, e a entrada é de graça.

O secretário municipal de Cultura, Anderson de Souza, afirmou que a “Biblioteca Sobre Rodas” é mais um projeto com o objetivo de democratizar o acesso da população à cultura. E durante o discurso ele agradeceu ao ex-deputado federal, o delegado Antônio Furtado, autor da emenda que possibilitou a aquisição da van que abriga o projeto e a parceria de sempre da secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros.

“A ‘Biblioteca Sobre Rodas’ vai funcionar como um espaço itinerante de incentivo à leitura. O objetivo é visitar bairros mais periféricos, que não tenham acesso a uma biblioteca. A nossa van será um ponto para trocar, doar ou receber livros, além disso, vamos divulgar o trabalho de autores de Volta Redonda e nomes já consagrados da literatura”, explicou Anderson.

Ele acrescentou que fazer o lançamento na bienal deu visibilidade ao projeto. “A van despertou a curiosidade do público que, depois de conhecer a proposta, deu uma resposta muito positiva para gente”, reforçou, lembrando que, ainda no mês de abril, a “Biblioteca Sobre Rodas” segue para os primeiros destinos.

 

Como vai funcionar a ‘Biblioteca Sobre Rodas’

A van do projeto ficará estacionada embaixo da Biblioteca Municipal Raul de Leoni, na Praça Rotary, na Vila Santa Cecília, às segundas e sextas-feiras, para que a população faça a doação de livros. O objetivo é aumentar o acervo para levar aos bairros beneficiados pela iniciativa.

Nas terças, quartas e quintas, a “Biblioteca Sobre Rodas” estará nos bairros da cidade. Serão visitados dois bairros por dia, um pela manhã e outro na parte da tarde, somando seis bairros por semana.

A população pode participar levando livros para doar, para trocar ou para buscar uma história para ler. Também haverá contação de histórias com autores de Volta Redonda, ação em parceria com a Academia Volta-Redondense de Letras (AVL) e uma encenação teatral para contar a história de autores consagrados. A cada mês será escolhida uma personalidade da arte literária, que terá sua trajetória contada pelos atores Beatriz Bastos e Rafael Gusmão, que atuam na Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

 

Abertura oficial do evento reuniu autoridades e artistas

O vice-prefeito de Volta Redonda, Sebastião Faria, participou da abertura e parabenizou a coordenadora do Instituto Dagaz, Marinez Fernandes pela iniciativa. “Vi muitas escolas trazendo suas crianças aqui e o incentivo à leitura é fundamental para formar cidadãos. E é muito bom saber que, com o fim da bienal, a Secretaria de Cultura inicia o projeto de incentivo à leitura nos bairros de Volta Redonda”, falou.

O gerente-geral da Fundação CSN, André Leonard, destacou a parceria da CSN com a prefeitura e com o Instituto Dagaz. “O evento está perfeito, com opções para todas as idades. Reforço que a leitura faz a gente ver o mundo com outros olhos”, disse.

A secretária de Estado de Cultura, Danielle Barros, acredita que nada substitui o livro. “A leitura permite o momento do toque, a palavra do encontro real com o outro”, afirmou.

O deputado estadual, Munir Francisco, aproveitou a sua fala para parabenizar o secretário de Cultura, Anderson de Souza, pela “Biblioteca Sobre Rodas” e também para agradecer à secretária de Estado, Danielle Barros, por manter os olhos voltados para o interior do estado. “Tenho apoiado o trabalho do Anderson e acompanhado a presteza com que a Daniele atende às necessidades de Volta Redonda”, falou.

Ainda estavam na abertura da bienal o secretário municipal de Educação, Sérgio Sodré; o delegado Antônio Furtado; o neto de José Datrino – o Profeta Gentileza, homenageado pelo evento, – Vagner Datrino; e a artista plástica Dilma Carvalho, que fez a escultura do poeta, que está na entrada da bienal. E para encerrar a abertura do evento o poeta Sérgio Vaz que recitou “Feliz Todo Dia”.

A 5ª Bienal do Livro é realizada com a Prefeitura de Volta Redonda e conta ainda com patrocínio do Ministério da Cultura e da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (Secec-RJ), Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e Nova Transportadora do Sudeste (NTS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *