fbpx

São João de Meriti realiza Festival de Atletismo Unificado das Olimpíadas Especiais

A Prefeitura de São João de Meriti, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, realizou nesta quinta-feira, 25/11, no bairro Grande Rio, o Festival de Atletismo Unificado das Olimpíadas Especiais. Essa é a segunda edição do evento, a primeira ocorreu no município de Nova Iguaçu.
O projeto possui 50 atletas com deficiência intelectual, todos são adultos, que competem com atletas que não possuem deficiência. Os participantes realizaram provas de campo e pista, arremesso de peso, corrida e salto.
Em sua fala, o Prefeito Dr.°João destacou a importância da ação e atuação exercida pelo secretário responsável pela pasta.“Deixo aqui o meu total apoio por essa causa e por esse trabalho. Gostaria de agradecer ao secretário pela forte atuação social exercida aqui no município, com a atuação de todos que se interessam pela causa”.
Para o Secretário de Esporte e Lazer Dinho Meriti, “Ações como essa são de grande importância no município, pois ajudam a promover a inclusão, integração, desenvolvimento social e psicomotor desses alunos, além de outras experiências que a prática esportiva proporciona. Estamos muito felizes em mais uma vez poder abrir as portas da nossa Vila Olímpica para evento tão importante quanto esse”.
Paulo Vitor Menezes, atleta líder Brasil (possui um destaque maior em relação aos demais participantes), destacou a importância do esporte na vida das pessoas que possuem algum tipo de limitação intelectual, “O esporte é capaz de mudar  a realidade de muitas pessoas e mostrar que pessoa com deficiência não são “pobres coitados”, sendo assim  as Olimpíadas Unificadas promovem a inclusão e são um porta voz na vida desse grupo. O esporte modificou minha vida, cresci ouvindo que não teria capacidade de chegar até aqui, hoje sou um atleta formado, já viajei para Dubai representando o Brasil. As práticas esportivas foram fundamentais para todo meu desenvolvimento intelectual”. 
Alexandra dos Santos, mãe de três atletas do projeto afirmou, “Tenho três filhos especiais, dois são gêmeos e autista, já minha filha é cadeirante, meus filhos entraram para esse projeto com sete anos e hoje estão com 25 anos. O desenvolvimento da parte motora e física dos meus filhos melhoraram muito depois que conheci esse projeto, hoje deixo um convite para todas as mães que possuem filhos especiais, eu sempre falo procura os projetos de inclusão da Vila Olímpica, pois meus filhos melhoram muito e retornar às atividades depois do isolamento foi fundamental”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: