São Gonçalo faz campanha contra hepatites virais

Município oferece testagem em unidades de saúde

O mês de julho é marcado na área da saúde pela campanha contra as hepatites virais. Um dos objetivos da Julho Amarelo é estimular a realização do teste rápido que detecta a doença. Os testes estão disponíveis em todas as unidades básicas de saúde de São Gonçalo, das 8h às 16h, e o resultado sai em 20 minutos. Para marcar a campanha, as equipes do Programa Ist/Aids e Hepatites Virais da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo realizarão ações nas salas de espera de duas unidades.  

“A campanha Julho Amarelo serve para corroborar a vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. As hepatites A e B têm prevenção através da vacina. A primeira, ainda quando criança. A segunda, em três doses, para os adultos. A hepatite C tem tratamento e tem cura. Os testes rápidos na rede de saúde são gratuitos e detectam essas hepatites com apenas um furinho no dedo. Nesse período, incentivamos ainda mais a realização dos testes e da vacinação contra a doença”, disse Monique Gonzalez, coordenadora do Programa Ist/Aids e Hepatites Virais.

O teste rápido, no entanto, é apenas uma triagem para as hepatites virais. Se o teste der positivo para a doença, o gonçalense é encaminhado para a realização de um exame mais aprofundado da carga viral para detectar se a pessoa só teve contato com o vírus ou se está infectado. O resultado desse teste para a hepatite C sai em duas horas e da hepatite B, em sete dias. “A principal fonte de contaminação das hepatites virais A, B e C é através do sexo desprotegido. Por isso, é muito importante o uso do preservativo e não compartilhar objetos perfurocortantes”, disse Monique. 

Para orientar as pessoas nas salas de espera da Clínica Municipal Gonçalense do Mutondo e na Policlínica Gonçalense de Referência para Doenças Crônicas e Transmissíveis e incentivar a realização do teste, as equipes do programa terão uma conversa sobre as hepatites virais nestas unidades nos dias 21 e 27, respectivamente, na parte da manhã. “São cuidados pequenos que podemos proteger vidas e que muitas pessoas não sabem”, finalizou Monique.

As hepatites virais B e C afetam diretamente o fígado, que fica inflamado. Se não tratadas, elas podem evoluir para cirrose, câncer e necessidade de transplante do órgão com possibilidade de chegar ao óbito. Por isso, a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento precoce.

Em São Gonçalo, foram confirmados em 2020, 31 casos de hepatite B nos 13.774 testes realizados e outros 30 casos de hepatite C nos 13.815 testes. Até maio desde ano, foram diagnosticados 10 casos de hepatite B em 6.677 testes e outros 11 casos do tipo C em 6.497 testes. A vacina está disponível em todas as unidades básicas de saúde e os testes só não são feitos nas unidades de Neves 1 e Colubandê 2.          

Pactuação – A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) estabeleceram a erradicação da doença até 2030. No Brasil, o Instituto Brasileiro de Estudos do Fígado (Ibrafig) lançou a campanha nacional “Não Vamos Deixar Ninguém Para Trás”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: