Rodrigo Muniz pedala para cima da desconfiança e marca território em concorrência pesada no Flamengo

A missão não era nada fácil. A desconfiança ainda existia. Mas Rodrigo Muniz passou pedalando por cima de qualquer questionamento e provou que o poder de fogo do Flamengo vai além de Gabigol e Pedro. A derrota para o Bragantino até pode ter ofuscado o brilho do golaço de bicicleta, mas os quatro gols em quatro partidas fincaram definitivamente o lugar do centroavante entre os profissionais.

Golaço de Rodrigo Muniz contra o Bragantino — Foto: Pedro Martins / Foto FC

Com Pedro à disposição para a partida contra o Fortaleza, quarta-feira, o futuro breve do jovem de 20 anos está nas mãos de Rogério Ceni. Não dá para dizer mais, porém, que Muniz não está preparado. O asterisco de que os gols com a camisa rubro-negra até então tinham sido marcado em jogos do time alternativo pelo Carioca foi deletado com uma presença de área que vai muito além das bolas nas redes de Coritiba, América-MG e Bragantino.

Muniz nos últimos quatro jogos

  • 370 minutos
  • 21 finalizações
  • gols

Rodrigo Muniz promoveu um bombardeio para cima dos adversários. Em quatro partidas, foram 21 finalizações, sendo dez somente no 3 a 2 para os paulistas. A marca não era atingida no Brasileirão desde 2016, quando Marinho concluiu uma dezena de vezes na meta adversária em duas ocasiões com a camisa do Vitória.

Números do “Espião Estatístico” indicam que Arthur, do Bragantino, com oito diante do Bahia, possuía o recorde na edição atual do Brasileirão, e o último que foi além das dez finalizações foi Anderson Talisca, em 2014, com 12 diante do Flamengo. Muniz não deu sossego para o goleiro Cleiton na noite de sábado no Maracanã (confira o duelo em vídeo acima).https://d-39358221063437224040.ampproject.net/2106072053000/frame.html

Muniz como profissional

  • 2 temporadas
  • 32 jogos
  • 11 gols

Contratado do Desportivo Brasil em 2018, Rodrigo Muniz tem histórico de sucesso na base do Flamengo, tendo marcado 22 gols em um 2019 repleto de títulos também no Sub-20. Pelo profissional, esta é a segunda temporada, com 11 gols em 32 partidas contando a passagem pelo Coritiba. Em seis exibições pelo clube paranaense, fez um gol, até ser chamado de volta a pedido de Rogério Ceni.

Rodrigo Muniz comemora gol em Flamengo x Bragantino — Foto: Thiago Ribeiro / Agif

Recentemente, Muniz esteve perto de deixar o Flamengo, que deu o ok para uma oferta de 5 milhões de euros (R$ 30 mi) mais 20% de uma venda futura para o Genk, da Bélgica. A proposta salarial, por sua vez, não agradou ao jovem, que bateu o pé e disse não.

Melhor para o Flamengo, que soma agora 33 gols na temporada com seus três atacantes do elenco. Quarta-feira, às 19h (de Brasília), diante do Fortaleza, pela sexta rodada do Brasileirão, dois vão estar à disposição. Se Gabigol ainda está na Seleção, Pedro e Muniz estão aí e a escolha é de Rogério Ceni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: