fbpx

Rodada 22 do Brasileirão estabelece um novo recorde na influência de gols feitos de cabeça

A quantidade de gols de cabeça foi às alturas na rodada 22 e não passou despercebido pelo narrador Milton Leite e pelo comentarista Maurício Noriega, que levantaram a questão: teria acontecido nesta rodada a maior influência de gols marcados dessa forma? O Espião Estatístico responde à questão levantada pela dupla dinâmica da Globo: sim! Dos 21 gols marcados nesta rodada, nove foram conquistados em cabeceios, e a influência de 42,9% é a maior da competição até aqui, embora ainda faltem quatro jogos para disputar da rodada 19, que tem potencial para estabelecer um novo recorde.

Neste Brasileirão, nove gols de cabeça já tinham sido marcados nas rodadas 2 e 6, só que a rodada 22 teve menos gols, o que fez disparar a influência. Na rodada 2, foram nove de 28 gols (32,1%) e na rodada 6, foram 9 de 30 (30%).

O jogo que mais colaborou para a marca na rodada 22 foi Athletico-PR 4 x 2 Grêmio, com três gols de cabeça, de Pedro Rocha e Renato Kayzer para a equipe paranaense e de Thiago Santos para o time gaúcho. Os cabeceios se transformaram em dois gols nas partirdas Juventude 3 x 0 Santos (Ricardo Bueno e Dawhan) e em Internacional 2 x 0 Bahia (Yuri Alberto e Rodrigo Dourado). Alê, do América-MG, e Marcelo Benevenuto, do Fortaleza, fecharam a conta.

Dos 469 gols marcados no Brasileirão até aqui, 110 foram marcados de cabeça (23,5%). Athletico-PR, Fortaleza e Palmeiras são as equipes que mais fizeram gols de cabeça no Brasileirão, cada uma delas com oito gols marcados. Veja abaixo os times que mais e menos fizeram gols de cabeça.

Futmais on Twitter: "Especialista em pênaltis. Raphael Veiga não erra.… "

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: