fbpx

Regina Duarte faz as primeiras nomeações na Secretaria da Cultura

Regina Duarte em sua posse na Secretaria Especial da Cultura Foto: Pablo Jacob / Agência O GloboForam nomeados, nesta sexta-feira, os primeiros membros da gestão Regina Duarte, que tomou posse nesta quarta-feira, à frente da Secretaria Especial da Cultura. Foram escolhidos o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o chefe de gabinete da pasta, o secretário da Economia Criativa, a secretária de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual e o secretário de Difusão e Infraestrutura Cultural. As nomeações foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União.

Na presidência do Ibram, foi escolhido o advogado Pedro Mastrobuono, que é presidente do Instituto Alfredo Volpi de Arte Moderna. De acordo com seu currículo, ele também já foi vice-presidente da Comissão Especial de Direito às Artes da OAB. Pedro é filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). O cargo era ocupado por Paulo Cesar Brasil, que foi exonerado nesta quarta-feira junto do ex-presidente da Funarte, o maestro Dante Mantovani.

Já a Secretaria da Economia Criativa será comandada por Aldo Luiz Valentim. Aldo é ex-secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo — cargo que ocupou por seis meses em 2019. Segundo seu currículo, ele é mestre em Políticas Públicas e em Artes.

Aldo era o número dois do atual secretário municipal de Cultura de São Paulo, Alê Youssef. Nas redes, o agora funcionário de Regina Duarte é crítico ao seu ex-chefe. Em uma publicação, criticou uma entrevista de Youssef ao jornal “O Estado de S.Paulo”: “Fácil pregar o que não faz, né? Demagogo, hipócrita, sua única atividade é sangrar os poucos recursos da cultura com mega eventos no centro contratando seu clube de amigos!”.

Em uma outra postagem diz que “Enquanto o secretário, promoter, gasta milhões em eventos, a Secretaria Municipal de Cultura não tem recursos para manutenção de calhas e lajes de cultura”. As publicações, que foram apagadas por Aldo, já haviam sido salvas pela reportagem do GLOBO anteriormente.

O chefe de gabinete da pasta será o advogado Pedro Horta. Ele é responsável pelo departamento comercial da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e professor de direito constitucional. Nas redes, ele já elogiou Jair Bolsonaro, como quando o presidente discursou na ONU, em 2019.

“Excelente discurso do Presidente Bolsonaro na ONU. Muito bem colocado e defendendo nossa soberania nacional. É assim que assumiremos nosso papel de nação de primeiro mundo de verdade”, disse na publicação.

Também na internet, Pedro já gravou um vídeo apoiando o deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), em 2018, que à época concorria à reeleição. Recentemente, o parlamentar apresentou uma emenda que pede a anistia de policiais federais que participarem de movimentos reivindicatórios da categoria.

“Hoje, eu vou dizer quem na prática exerce no poder legislativo as melhores práticas que eu ensino na teoria. Eu falo do meu colega advogado Fausto Pinato”, diz Pedro no vídeo.

Quem vai comandar a Secretaria de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual será Alessandra da Silva Martins. Já Caio Fagundes Kitade será o Secretário de Difusão e Infraestrutura Cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: