Recuperado e inclinado a ficar no Vasco, Castan aguarda solução e volta a treinar com grupo após lesão

Após o rebaixamento para Série B, Vasco e Leandro Castan trataram o futuro da relação como incerto. O clube iniciou uma reformulação no elenco, o zagueiro foi um dos jogadores que mais sentiu a queda, houve um desgaste, e a possibilidade de sair, apesar do contrato até dezembro de 2022, tornou-se uma probabilidade. Quase três semanas depois, no entanto, as partes buscam um entendimento, e a permanência é a tendência.

Tratativas à parte, Leandro Castan é jogador do Vasco, tem mais dois anos de contrato e volta a treinar com elenco normalmente nesta segunda. Recuperado de uma lesão na coxa, sofrida no jogo contra o Goiás, na última rodada do Brasileiro, o zagueiro está liberado pelo departamento médico, passou por transição e está à disposição. Ele será avaliado pela comissão técnica e, dependendo de sua condição física, tem boas chances de ser relacionado para o jogo contra a Caldense, quinta-feira, pela Copa do Brasil.

Recuperado de lesão na coxa, Castan está à disposição do técnico Marcelo Cabo — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama

No Vasco desde 2018 e capitão nas últimas temporadas, Castan se posicionou internamente e deixou clara sua vontade de seguir em São Januário. O entendimento, no entanto, não é simples e passa por uma readequação salarial. Há conversas em curso nesse sentido, entre o diretor de futebol Alexandre Pássaro e representantes do jogador. A permanência ainda não foi decidida, embora, hoje, seja uma tendência. Internamente, a questão do zagueiro não é unanimidade, e há quem entenda que chegou ao fim o ciclo do jogador no clube.

Com queda de receitas por conta da queda para a Série B, o clube tenta enxugar a folha salarial e liberou atletas com salários considerados altos, casos de Pikachu, Fernando Miguel, Léo Gil e Gustavo Torres. Castan poderia integrar a barca, mas o caso do zagueiro teve um tratamento especial pelo seu histórico no clube. Com as saídas até o momento, o departamento de futebol avalia que já tenha economizado cerca de R$ 7 milhões de salários no ano.

Um fator que tende a pesar na permanência de Castan é Marcelo Cabo. O treinador teve uma reunião com zagueiro e, publicamente, expressou que conta com o jogador na sequência da temporada.

– Tive uma reunião muito boa com o Castan. Vamos procurar contar com ele na continuidade da temporada. Ele vem de período de transição, está em processo de evolução. Hoje ele é atleta do Vasco e assim que estiver recuperado, vamos tentar contar com Castan, sim – disse o treinador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: