fbpx

Quissamã: Saúde Mental e Estratégia Saúde da Família debatem sofrimento psíquico

Dentro da campanha Setembro Amarelo, de valorização da vida e prevenção ao suicídio, o coordenador do Programa Saúde Mental, Danilo Melchiades, se reuniu com os médicos e a coordenadora da Estratégia Saúde da Família (ESF), Milena Viana, para debater questões sensíveis ao sofrimento psíquico. O encontro aconteceu nessa última semana, na sede da ESF de Matias.

A reunião teve como tema principal a prescrição racional de psicotrópicos – pactuados por municípios, estados e União – que otimizam o cuidado e reduzem os custos para a gestão. Também foi abordada a importância da ampliação do trabalho junto às equipes da atenção básica, para a criação de um Projeto Terapêutico Singular para cada pessoa, levando em conta os contextos social, cultural e econômico.

Também foram abordados os casos acompanhados no município, o encaminhamento para o Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) e o regresso de pacientes em condições de voltar para o atendimento nas USF’s.

Danilo Melchiades destacou a importância dos profissionais estarem juntos, atuando em consonância com o bem-estar do paciente. “Esse primeiro acolhimento nas unidades é de suma importância para que eles se sintam mais seguros. É um momento de descoberta para muitos e a grande maioria não sabe lidar com essa confusão mental. Por isso, a empatia torna-se fundamental nessa hora” disse o coordenador do Programa Saúde Mental.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem uma cartilha com recomendações para a prevenção do suicídio. Nela, são apontadas 15 causas frequentes que influenciam na retirada da própria vida, como o uso de álcool e drogas, perda ou luto e outros transtornos mentais, como a esquizofrenia. Os casos são executados por pessoas com depressão, independente de sexo, faixa etária ou qualquer outra característica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: