Quais são os brasileiros favoritos para a medalha nas Olimpíadas de Tóquio?

Em uma delegação com mais de 300 atletas, não são todos que chegam com chances de medalha. Mas dá para tentar dividir a delegação em alguns grupos conforme o favoritismo ao pódio. Embora a lógica do favoritismo dificilmente se aplique ao esporte, separei os atletas brasileiros em “Super-favoritos ao pódio”, “favoritos ao pódio”, “grandes candidatos ao pódio”, “candidatos ao pódio” e “podem surpreender”.

É uma tentativa de mostrar ao público o que esperar de cada atleta nas Olimpíadas de Tóquio. Aqui não é um exercício de futurologia, e sim uma análise do que vimos nos últimos cinco anos no esporte olímpico.

Pâmela Rosa no Mundial de skate street — Foto: Divulgação

SUPERFAVORITOS AO PÓDIO

Beatriz Ferreira, boxe, Cologne Cup, Alemanha — Foto: Reprodução/Instagram

O Brasil tem oito atletas (ou equipes) que são superfavoritos ao pódio, que vêm conquistado medalhas em todas as competições no ciclo olímpico e estão em alta em qualquer projeção do mundo inteiro. Vale ressaltar aqui que são favoritos ao pódio, mas não estamos discutindo sobre a medalha de ouro, até porque na lista abaixo tem competidores que brigam entre si pelo título olímpico. A ideia da lista abaixo é que nenhum desses saia de Tóquio sem medalha, mas claro que o esporte é sempre aberto a grandes surpresas.

Gabriel Medina (surfe)
Vôlei masculino
Pâmela Rosa (skate street)
Ítalo Ferreira (surfe)
Rayssa Leal (skate street)
Isaquias Queiroz (C1 1000m)
Beatriz Ferreira (boxe até 60kg)
Martine Grael/Kahena Kunze (vela, classe 49er)

FAVORITOS AO PÓDIO

Mayra Aguiar  — Foto: Roberto Castro / rededoesporte.gov.br

Os nomes abaixo são de atletas e equipes que são favoritos ao pódio, mas não com tanta veemência quanto os da primeira lista. Estão entre os primeiros em qualquer projeção no mundo, mas, no ciclo, tiveram alguns deslizes. Não é um grupo homogêneo, tem atletas que estão há anos entre os melhores do planeta e já bateram na trave na medalha olímpica (casos de Fratus e Ana Marcela), figurinhas carimbadas no pódio olímpico (Mayra, Isaquias e Ágatha) e quem “chegou agora”, como Alison dos Santos e Jacky, parceiro de Isaquias.

A ideia é que pelo menos seis medalhas saiam da lista abaixo, já que, apesar do favoritismo, as Olimpíadas não são uma ciência exata.

Ágatha/Duda (vôlei de praia)
Bruno Fratus (natação, 50m livre)
Ana Marcela Cunha (natação, maratona aquática)
Futebol masculino
Alison dos Santos (400m com barreiras)
Mayra Aguiar (judô, até 78kg)
Isaquias/Jacky (Canoagem, C2 1000m)
Arthur Zanetti (ginástica, argolas)

GRANDES CANDIDATOS AO PÓDIO

Milena Titoneli  — Foto: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

A lista abaixo tem atletas com grandes chances de medalha, mas que não podemos cravar exatamente como favoritos ao pódio. Cada um com suas peculiaridades, não são unanimidades nas apostas de pódio, mas estão entre os melhores do planeta. É bem provável que todos integrantes dessa lista fiquem entre os oito melhores em Tóquio, e aí o detalhe vai fazer toda a diferença e separar quem vai e quem não vai ao pódio. Se vierem quatro medalhas do grupo abaixo já será um ótimo resultado.

Maria Suelen (judô, acima de 78kg)
Tatiana Weston-Webb (surfe)
Milena Titoneli (taekwondo até 67kg)
Luiz Francisco (skate park)
Arthur Nory (ginástica, barra fixa)
Nathalie Moellhausen (Esgrima, espada)
Letícia Bufoni (skate street)
Pedro Barros (Skate park)
Darlan Romani (atletismo, arremesso do peso)
Judô por equipes
4x100m masculino (atletismo)

CANDIDATOS AO PÓDIO

Kelvin Hoefler, do skate street, disputa título mundial na Arena Carioca 1 — Foto: Divulgação

A lista abaixo não pode ser descartada quando pensamos em pódio, mas eles definitivamente não estão entre os favoritos. Se, da lista abaixo, vierem três medalhas, já será de ótimo tamanho. São competidores com totais condições de pódio, mas que os especialistas espalhados pelo mundo não apontam medalha para eles.


Rebeca Andrade (ginástica, individual geral e salto)
Kelvin Hoefler (skate street)
Rafael Silva (judô acima de 100kg)
Vôlei feminino
Alison/Álvaro (vôlei de praia)
Hebert Conceição (boxe até 75kg)
Futebol feminino
Erica Sena (Atletismo, marcha atlética)
Ícaro Miguel (taekwondo até 80kg)
Robert Scheidt (vela, classe Laser)
Flavia Saraiva(ginástica, solo)
Pedro Quintas (Skate park)
Hugo Calderano (tênis de mesa)
Marcelo Melo/Bruno Soares (tênis)
Henrique Avancini (ciclismo MTB)
Thiago Braz (Atletismo, salto com vara)
Jucielen Romeu (Boxe até 57kg)
Keno Marley (boxe, até 81kg)
Silvana Lima (surfe)
Fernanda Oliveira/Ana Barbachan (vela classe 470)
Ana Patrícia/Rebecca (vôlei de praia)
Bruno/Evandro (vôlei de praia)

Ketleyn Quadros (judô até 63kg)
Maria Portela (judô até 70kg)
Edival Pontes (taewkondo até 68kg)

PODEM SURPREENDER

Laís Nunes e Aline Silva garantiram suas vagas nos Jogos de Tóquio — Foto: Divulgação

Em toda edição das Olimpíadas o Brasil tem uma grande surpresa. Aquele atleta que não estava em nenhuma lista de possibilidades e foi ao pódio. Casos, por exemplo, de Arthur Nory no solo da ginástica (2016), Felipe Kitadai (2012) e Ketleyn Quadros (2008) no judô e Vanderlei Cordeiro de Lima, da maratona, em 2004. É impossível cravar qual será a grande surpresa da delegação em Tóquio, mas é bem provável que uma medalha venha dos atletas abaixo.


Ana Sátila (canoagem slalom, K1 e C1)
Hipismo saltos (equipe)
Marlon Zanotelli (hipismo saltos individual)
Nubia Soares (Atletismo, salto triplo)
Revezamento 4x100m rasos feminino
Revezamento 4x100m livre natação
Caio Bonfim (atletismo, marcha 20km)
Guilherme Toldo (esgrima, sabre)
Eric Takabatake (judô, até 60kg)
Larissa Pimenta (judò, até 52kg)
Daniel Cargnin (judô, até 66kg)
Lais Nunes (wrestling até 62kg)
Aline Silva (wrestling até 76kg)
Felipe Wu (tiro esportivo, pistola 10m)
Marcus D´Almeira (tiro com arco)
Almir Cunha (Atletismo, salto triplo)
Wanderson Oliveira (boxe até 63kg)
Caio Souza (ginástica, salto)
Leonardo de Deus (natação, 200m borboleta)
Fernando Scheffer (natação, 200m livre)
Yndiara Asp (skate park)
Isadora Pacheco (skate park)
Dora Varela (skate park)
Jorge Zarif (Vela classe FInn)
Patrícia Freitas (Vela classe RS:X)

Giovanni Vianna (Skate street)
Felipe Gustavo (Skate street)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: