Programa Qualifica Maricá encerra segundo ciclo com a formação de mais de 400 alunos

Diversos cursos são oferecidos gratuitamente à população, entre eles eletricista, assistente administrativo, gesseiro e mecânico de motocicleta

A Prefeitura de Maricá concluiu, nesta terça-feira (04/10), o segundo ciclo do programa Qualifica Maricá com a formação de 404 alunos dos polos de Itaipuaçu, Inoã, Centro e Condado com exposição feita por alunos do curso de gesseiro no polo de aprendizado de Itaipuaçu. No evento, foram exibidos trabalhos de construção em ‘dry wall’, que consiste na técnica que usa massa ao invés de tijolos nas edificações. O programa, realizado pela Secretaria de Trabalho e pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), disponibiliza diversos cursos gratuitos à população, entre eles operador de computador, mecânico de motocicletas, eletricista, assistente de RH, assistente administrativo, pedreiro de alvenaria, entre outros. A lista completa pode ser acessada no site www.qualificamarica.com.br.

Nos pequenos cômodos erguidos no galpão, havia instalações elétricas e hidráulicas completas dentro das paredes. De acordo com o ICTIM, três ciclos de aulas são realizados ao longo do ano e as inscrições para o terceiro já foram encerradas. O instituto procura mediar o acesso dos novos profissionais ao mercado de trabalho.
“Já existe uma absorção pelo mercado que também queremos rastrear. Temos obras e empreendimentos de porte chegando à cidade, como o complexo turístico da Restinga e o porto de petróleo de Jaconé, e queremos oferecer mão de obra cada vez mais qualificada nestas áreas de construção e também em outras como hospedagem e RH, por exemplo”, projetou a coordenadora pedagógica do ICTIM, Thaís Miranda.

De acordo com o supervisor do pólo de Itaipuaçu, Jorge de Aragão, muitas empresas já procuram a unidade em busca de novos profissionais que se qualificam ali. “Os mais procurados são dos cursos de assistente de RH, assistente administrativo, operador de computador, pedreiro e bombeiro hidráulico. Outra característica é que temos alunos de todas as idades, gente que quer entrar ou se recolocar no mercado através de uma nova profissão”, revelou ele.

Um desses novos aprendizes é a autônoma Gabrielle Aranda de Souza, de 31 anos. Moradora do Jardim Atlântico, ela conta que sempre teve vontade de se qualificar como assistente administrativo, mas nunca fez um curso por falta de condições financeiras. “Um dia passei por aqui e descobri que tinha o curso de graça e me inscrevi. Agora estou muito feliz por conseguir me formar e me sinto pronta. Se tiver uma oportunidade hoje, já posso começar”, garante ela.

Há também o caso de pessoas que cursam ensino superior e procuram aumentar o aprendizado atraídos pela qualidade dos cursos ofertados pelo programa. Um deles é o estudante de engenharia Breno Alvarez, de 35 anos, que está se formando como pedreiro de alvenaria e se inscreveu no curso de bombeiro hidráulico.
“Vim conhecer e me surpreendi com a qualidade técnica que encontrei aqui. A experiência dos professores daqui vai se somar com o que aprendo na faculdade. Foi uma das melhores coisas que fiz e já tive colegas de lá querendo fazer também”, adiantou o morador de São Bento da Lagoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.