Primeiro dia de toque de recolher de bares às 21h tem Lapa vazia, multa e janela clandestina no Leblon

No primeiro dia do decreto da Prefeitura do Rio que limita o funcionamento de bares e restaurantes até às 21h, guardas municipais e agentes da Secretaria de Ordem Pública do Rio tiveram trabalho em alguns pontos da Lapa, no Centro do Rio, nesta sexta-feira (12).

O bairro estava vazio, mas alguns estabelecimentos não respeitaram o toque de recolher e foram notificados e multados pelo descumprimento do horário.

Os agentes chegaram ao local por volta das 19h, conversaram com comerciantes sobre as novas medidas de restrição e, por volta das 21h10, começaram as notificações na Avenida Mem de Sá e Gomes Freire, onde um dos estabelecimentos permanecia com mesas na calçada e com clientes na parte interna do bar.

Guarda municipal notifica bar na Lapa, Centro do Rio, que ainda estava com a porta aberta — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Guarda municipal notifica bar na Lapa, Centro do Rio, que ainda estava com a porta aberta — Foto: Marcos Serra Lima/G1

“Estamos fotografando e fazendo a notificação de infração sanitária. Já havíamos feito o trabalho de conscientização mais cedo, mas mesmo assim os comerciantes não respeitaram”, disse o subtenente Gama, da Guarda Municipal, que comandou as operações no bairro.

Segundo ele, as fotos são para provar as infrações e, em caso de reincidência, o estabelecimento perde o alvará de funcionamento.

“Tivemos notícia de que alguns comerciantes estavam topando abrir, pagar e multa e funcionar de qualquer jeito. Se ele for pego duas vezes na infração perde o alvará”, disse o oficial.

Até 21h50, três bares tinham sido notificados. Os agentes informaram ainda que, após as 23h, pessoas que estivessem participando de aglomerações nas ruas também seriam multadas pelo descumprimento do decreto estadual que também passou a valer nesta sexta (12), e proíbe permanência de pessoas em espaços públicos das 23h às 5h.

Guardas Municipais fotografam a infração antes da notificação de um bar na Lapa — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Guardas Municipais fotografam a infração antes da notificação de um bar na Lapa — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Lapa vazia só com agentes do programa Lapa Presente na sexta-feira (12) à noite — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Lapa vazia só com agentes do programa Lapa Presente na sexta-feira (12) à noite — Foto: Marcos Serra Lima/G1

‘Janela indiscreta’ no Leblon

Já no Leblon, na Zona Sul do Rio, em um famoso ponto de aglomeração do bairro, na rua Dias Ferreira, os estabelecimentos respeitaram o toque de recolher. Mas a turma do “jeitinho” conseguiu o apoio de um bar, que abriu uma janelinha e vendia cerveja fora do horário permitido.

“Chega ali e diz que a senha é Luisão”, disse uma frequentadora ao ser perguntada sobre onde estava comprando cerveja.

Janela indiscreta e desrespeitosa ao decreto da Prefeitura do Rio: a senha é Luisão — Foto: Marcos Serra Lim/G1

Janela indiscreta e desrespeitosa ao decreto da Prefeitura do Rio: a senha é Luisão — Foto: Marcos Serra Lim/G1

A poucos metros dali, na Praça Cazuza, pessoas também se reuniam para beber, apesar dos estabelecimentos do entorno estarem fechados.

Guarda Municipal presente no local informou apenas que esperava o horário das 23h para informar aos presentes sobre o toque de recolher estadual e multar se fosse preciso. Mas quem estava no local foi embora antes das onze badaladas o relógio.

Clientes da janela indiscreta do Leblon — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Clientes da janela indiscreta do Leblon — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Entenda o novo decreto

As alterações nas medidas restritivas de combate à Covid-19 no Rio começaram a valer na sexta-feira (12). A Prefeitura do Rio prorrogou até o dia 22 boa parte das medidas restritivas, anunciadas no último dia 3 de março.

O objetivo é tentar conter o avanço da Covid-19 no município. As alterações, exibidas no decreto do prefeito Eduardo Paes, flexibilizaram parte das regras.

O que vale?

  • Bares, restaurantes, quiosques e afins poderão funcionar até as 21h;
  • Após esse horário, poderão atender com delivery, drive-thru e entrega rápida com retirada do produto no estabelecimento (take-away);
  • Quiosques na orla podem reabrir, agora das 10h30 às 21h;
  • Barraqueiros fixos na areia e ambulantes poderão atender até as 17h;
  • Bancas de jornais não podem vender nem expor bebidas alcoólicas.
  • Bares e restaurantes ganharam tempo de funcionamento à noite, e quiosques e barraqueiros das praias, antes barrados, poderão voltar a atender. As atividades econômicas foram escalonadas por horário, a fim de tentar diluir o volume de passageiros no transporte público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: