Prefeitura do Rio reabre Casa de Convivência Bibi Franklin Leal, na Tijuca

A Prefeitura do Rio reabriu, nesta quarta-feira (16/06), a Casa de Convivência Bibi Franklin Leal, na Tijuca. Este é o segundo espaço administrado pela Secretaria Municipal do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida a retomar as atividades, depois de passar mais de um ano fechado por conta da pandemia da Covid-19. No local, haverá aulas gratuitas de zumba, de memória e dança cigana, entre outras. As Casas de Convivência são espaços de socialização e promoção da qualidade de vida do seu público alvo, formado por pessoas de ambos os sexos, a partir de 60 anos.

O secretário municipal do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, Junior da Lucinha, ressaltou que a terceira idade é uma prioridade na atual gestão. E que o plano é reabrir todas as Casas de Convivência ainda este ano.

– É uma reabertura segura, que segue todos os protocolos sanitários. Faremos as atividades de forma individual e do lado externo, obedecendo o distanciamento social. Aos poucos, vamos  retomar as atividades porque sabemos que a Casa de Convivência faz a diferença na vida de cada um de vocês que estão aqui – disse o secretário, deixando claro que vai levar em conta a opinião dos frequentadores para montar a grade de atividades.

De acordo com o cronograma, a previsão é que a Casa Padre Velloso, em Botafogo, seja a próxima a reabrir. Em seguida, será a vez da Casa Maria Haydee, na Gávea, e, gradativamente, a Casa Nana Sette Câmara, em São Conrado; a Casa Carmem Miranda, na Penha; e por último a Casa Dercy Gonçalves, em Santa Cruz.

Usuárias vibram com reabertura da Casa de Convivência

A Casa Bibi Franklin Leal vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A reabertura do espaço foi comemorada por Rosa Copolillo Coelho, de 75 anos. Viúva, ela conta que não via a hora de voltar a fazer as suas atividades todos os dias.

– Eu frequento essa casa há 15 anos. Como sou vizinha daqui, venho de segunda a sexta, porque mexendo com o corpo e a mente eu melhoro minha qualidade de vida. Gosto muito de dançar e dos exercícios para a memória – revela a pensionista, que já faz planos para organizar uma festa junina com os companheiros. 

Os requisitos para frequentar as Casas de Convivência da Prefeitura são: ter 60 anos ou mais e já ter sido vacinado contra a Covid-19, com um intervalo de 14 dias após a segunda dose, apresentando a caderneta de vacinação.  Frequentadora do espaço há sete anos, a aposentada Elza de Assunção Gonçalves, de 69 anos, era uma das mais animadas na cerimônia de reabertura da Bibi Franklin Leal.

– Eu gosto de fazer exercícios, de dançar, que me deixam mais disposta. Além disso, aqui a gente faz muitas amizades. Temos que desenvolver alguma atividade, ficar parada é que não dá.

As atividades físicas, como dança cigana, pilates, yoga e tai chi chuan, serão feitas do lado externo da casa, seguindo todos os protocolos da Secretaria Municipal de Saúde. As medidas preventivas contra o coronavírus foram adotadas, como o uso obrigatório de máscaras, além da disponibilização de sabão líquido e álcool gel. Na entrada da casa, foi instalada uma pia para os usuários fazerem a higienização das mãos.

– É muito ruim ficar em casa o dia todo sem uma atividade sequer, porque os meus filhos não me deixavam fazer nada no período de isolamento por causa da Covid-19. As atividades funcionais daqui são boas para o nosso físico e cabeça. A casa está bonita, bem pintada e as instalações são ótimas – elogiou Salan Nader Canha, 76 anos, que frequenta o espaço desde 2011.

As inscrições já estão abertas. Os interessados devem levar documento de identidade, CPF, comprovante de residência e três fotos 3X4, além da caderneta de vacinação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: