Prefeitura de Volta Redonda reforça abordagens sociais às pessoas em situação de rua

A Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac) e a Coordenadoria de Saúde Mental, da Secretaria Municipal de Saúde, estão reforçando as abordagens sociais aos moradores em situação de rua. O objetivo é estabelecer vínculos de confiança para convencer as pessoas a saírem da situação de vulnerabilidade, a partir do ingresso na rede de proteção do município ou através da reinserção familiar.

Nas abordagens, que acontecem semanalmente, as equipes têm atuado em conjunto com o Departamento de Proteção Social Especial (Dpes) e o programa “Consultório na Rua”, que faz parte da Atenção Básica à Saúde. A equipe da Saúde Mental é formada por uma enfermeira, uma assistente social e uma psicóloga.

De acordo com levantamento da Smac, 90% dos moradores em situação de rua possuem dependência química de álcool e outras drogas. A secretaria está identificando esses e outros usuários (muitos também com transtornos mentais), avaliando a necessidade de tratamento e a inserção no serviço de atendimento médico nos Caps (Centros de Atenção Psicossocial) e no Hospital Nelson Gonçalves (antigo Cais Aterrado).

O secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, destacou que a nova administração municipal contabilizou 120 pessoas em situação de rua no início de janeiro. Atualmente, a Smac tem registradas 72 pessoas, com uma queda de 40% em apenas dois meses e meio. Munir citou que a meta é reduzir em 80% o número de moradores em situação de rua através do acompanhamento psicossocial.

“Além das abordagens que foram intensificadas, foi criado um comitê intersetorial para cuidar das pessoas em situação de vulnerabilidade social, em decorrência da pandemia essa população cresceu e estamos ofertando condições básicas através dos nossos serviços assistenciais para ajudar essas pessoas a saírem dessa condição de rua. Os que são moradores de Volta Redonda, todos identificados, acessam diariamente os atendimentos do Centro Pop. Aos migrantes, estamos ajudando para que regressem à cidade de origem”, disse o secretário.

Dos 72 moradores em situação de rua mapeados pela secretaria, 70 acessam os serviços do Centro Pop, onde recebem alimentação, banho, lavagem de roupa, oficinas, atendimento psicológico. Como muito deles possuem animais de estimação, há um canil para que esses cães permaneçam junto com os usuários no serviço de acolhimento.

O Centro Pop, que funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 20h, é a porta de entrada para os atendidos ingressarem na rede de proteção assistencial. Sendo da vontade do usuário, o acolhimento é feito também no Albergue Municipal Seu Nadim, que atualmente conta com 17 moradores abrigados no local.

Ampliação do projeto ‘Superação’

O secretário Munir Francisco disse que pretende ampliar o projeto “Superação”, que oferece cursos profissionalizantes aos usuários do Centro Pop e do Albergue Seu Nadim, possibilitando acesso ao mercado de trabalho. Atualmente, seis usuários estão inseridos no programa, que garante ainda uma bolsa-auxílio no valor de meio salário mínimo vigente. O dinheiro possibilita a subsistência por determinado período de tempo, até que a pessoa alcance a autonomia financeira através do trabalho. 

Reforço da segurança

Munir esclareceu que há pessoas infiltradas junto aos moradores em situação de rua, principalmente na Vila Santa Cecília e no bairro Retiro, cometendo crimes no município. Por isso, a Guarda Municipal de Volta Redonda (GMVR) e a Polícia Militar irão realizar a partir desta quarta-feira, dia 17, um trabalho conjunto por tempo indeterminado nesses locais. O capitão, Paulo Vitor, da 1ª CIA, do 28º BPM participou da reunião reforçando o apoio as ações.

O comandante da GMVR, João Batista dos Reis, destacou que o reforço da força de segurança estará também em outros centros comerciais atuando com a PM no serviço de inteligência, para identificação de suspeitos que estejam com mandado de prisão em aberto.

“Essa força-tarefa atuará por tempo indeterminado. Estamos recebendo diversas denúncias de que traficantes estariam infiltrados com os moradores em situação de rua nesses locais. Queremos identificar esses criminosos, que estão cometendo infrações e até crimes nas ruas, e detê-los para isso contamos a todo o momento com o apoio efetivo da Polícia Militar nesse trabalho em conjunto para garantir a segurança da população de Volta Redonda”, destacou o comandante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: