fbpx

Prefeitura de Tanguá inicia pagamento de empréstimo adquirido em 2020 pelo governo anterior

Prefeitura de Tanguá diz que alimentos distribuídos estavam dentro do prazo  de validade - Jornal Folha da Terra

A prefeitura de Tanguá iniciou o pagamento da primeira parcela do crédito de R$ 15,8 milhões adquiridos, no final de 2020, pela gestão anterior. No total, serão pagos 96 parcelas de aproximadamente R$227 mil reais, além dos juros. O recurso foi adquirido pelo município, através do FINISA, que é uma linha de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento voltado ao Setor Público da da Caixa Econômica Federal.

Mesmo sendo uma dívida herdada do governo anterior, o prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, disse que determinou máxima prioridade e planejamento, a fim de que a cidade mantivesse em dia as contas públicas e o pagamento de todos os contratos. Segundo o prefeito, entre janeiro e agosto deste ano, a cidade pagou o valor de R$ 260.685,75 correspondente aos juros do empréstimo.

“Nossa meta é fazer com que Tanguá deixe de ser a segunda cidade mais pobre do estado, para que figuremos, muito em breve, entre as cidades mais promitentes, entre as que apresentem, comprovadamente, evolução e crescimento dentro do nosso estado. Para isto, muito diferentemente do que vimos em tempos recentes, é necessário planejamento e que a cidade honre seus compromissos, adquirindo cada vez mais credibilidade entre aqueles que se relacionam com a estrutura municipal”, disse Rodrigo.

Segundo o secretário municipal de Fazenda, Eliezer Cardozo, a cidade vai honrar seus compromissos até a sua quitação.

“Agradeço ao prefeito pela confiança depositada, desde o início da nossa gestão, para que eu tivesse encontrado o caminho mais coerente para absorver essa dívida, ainda que não houvesse qualquer planejamento anterior para a sua quitação. Hoje, temos a certeza de que teremos recursos para saldá-la, dado o seu empenho na busca por recursos em outras esferas de governo. Podemos garantir que já temos em nossa planilha de pagamentos mensais, a quitação dessa dívida, ao menos até o final do atual mandato”, disse o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: