Prefeitura de São Pedro da Aldeia divulga tutoriais de atividades físicas para promoção de bem-estar na pandemia

Vídeos, produzidos pela Secretaria Adjunta de Esportes e Lazer, serão divulgados nos canais oficiais da prefeitura nas redes sociais   

A partir desta quinta-feira (8), a gestão municipal de São Pedro da Aldeia irá divulgar vídeos tutoriais de treinamentos físicos nos canais oficiais da prefeitura. Os conteúdos, produzidos pela Secretaria Adjunta de Esportes e Lazer, são ministrados por profissionais do município e tem como objetivo a promoção da saúde e do bem-estar da população aldeense no período de pandemia, oferecendo apoio à prática de exercício na comodidade do lar de cada cidadão. 

O primeiro vídeo, conduzido pela professora Mayara Oliveira do Couto, consiste em um treino metabólico com alto gasto calórico. Os exercícios são divididos para os praticantes iniciantes, intermediários e avançados. Todas as atividades utilizam apenas peso corporal, sem necessidade de demais equipamentos. O material será publicado no Facebook,  Instagram e Youtube. 

“Um corpo em movimento é um corpo saudável. Vários estudos apontam a contribuição da prática esportiva em prevenção à Covid-19, além de neutralizar os efeitos negativos do estresse causado pelo isolamento social. O nosso governo preza pela promoção da saúde e qualidade de vida através da atividade física. Os tutoriais irão trazer um benefício muito grande para a população, que terá direito à atividade física presente com a orientação correta de profissionais capacitados”, explicou o secretário adjunto de Esportes e Lazer, Ricardo Gaspar. 

Os tutoriais fazem parte do projeto Aldeia em Movimento, que está com as atividades temporariamente suspensas devido à classificação da cidade em alto risco de contágio da doença. O projeto atende cerca de 550 munícipes nas academias populares e nos treinamentos funcionais em bairros distintos da cidade. 

“Aderimos ao sistema on-line, que vem sendo uma alternativa nesse período de pandemia, para não paralisar nossas atividades e expandir o nosso público. A previsão é que esse formato seja mantido mesmo após o retorno das atividades presenciais. Precisamos propagar a importância da atividade física para a saúde”, enfatizou Ricardo. 

Estudos comprovam eficácia

De acordo com estudo do Instituto Cardiovascular do Hospital Clínica San Carlos de Madri, pacientes que praticam atividades físicas têm até oito vezes mais chances de sobrevivência em comparação aos pacientes sedentários.

Já o estudo do Conselho de Cardiologia do Esporte Americano aponta quais os procedimentos para retornar às práticas esportivas após a infecção por Covid-19. Confira: 

Quando retornar?

Para quem testou positivo mas permaneceu assintomático, deve-se evitar o treinamento físico por pelo menos duas semanas a partir da data do resultado positivo do teste e seguir rigorosas diretrizes de isolamento. Se os atletas permanecerem assintomáticos, a retomada lenta da atividade deve ser guiada sob orientação de seu médico, sendo necessário considerar o teste cardíaco se houver preocupação com o envolvimento cardiovascular na atividade.

Para quem desenvolveu sintomas leves ou moderados também é recomendada uma interrupção mínima de duas semanas de qualquer treinamento físico, só que essa pausa deve iniciar a partir do fim dos sintomas. Não se sabe se o aumento do risco de lesão do miocárdio em pacientes hospitalizados com Covid-19 também acomete pacientes levemente doentes e que não foram hospitalizados; porém, é importante considerar a possibilidade de lesão cardíaca nesses casos, sendo necessários exames cardiológicos.

Para indivíduos recuperados o ideal é realizar uma avaliação cardiovascular clínica cuidadosa em combinação com biomarcadores cardíacos e imagens. Outros testes, como a ressonância magnética cardíaca, o teste ergométrico ou monitoramento ambulatorial do ritmo, devem basear-se no curso clínico do paciente. Sem sintomas e nenhuma evidência objetiva de comprometimento cardíaco, o retorno às atividades físicas, com acompanhamento clínico, pode ser feito. Se o teste sugerir problemas cardíacos, o retorno deve se basear nas diretrizes do tratamento da miocardite.

Para aqueles que foram hospitalizados, mas cujos biomarcadores cardíacos e estudos de imagem estão normais, a recomendação é descanso mínimo de duas semanas após a resolução dos sintomas, levando sempre em consideração testes cardíacos, seguidos por uma retomada gradual aos exercícios.

Para pacientes que foram hospitalizados, ficando mais gravemente doentes, e tiveram lesões cardíacas associadas ao quadro de Covid-19, recomenda-se o retorno à prática física de acordo com o tratamento da miocardite, mesmo sabendo que ela não representa a única possibilidade decorrente de alterações cardiovasculares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: