Prefeitura de Nova Friburgo prepara o programa Guardiões dos Idosos

Esse programa está sob a responsabilidade da Secretaria de Assistência Social, junto à coordenação da Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa e ao Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, representado pelo seu presidente, João Capozi, que prepara o programa a quatro mãos com Cristina Bravo.

Conforme o programa foi sendo produzido, novas demandas foram aparecendo, com os idosos do Programa Economia Solidária, em atendimento nos Cras, assistidos pelo Programa Saúde da Família e também por demandas espontâneas. Desta forma, o programa passou a atender todo município de Nova Friburgo. 

O Programa Guardiões dos Idosos é formado por uma equipe de trabalho integrada por psicólogos, advogados, pedagogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, enfermeiros, profissionais que desempenham atividades artísticas e de artesanato, e também por voluntários. Foi, então, criado um grupo de trabalho online com todos esses profissionais. E também serão criados grupos no WhatsApp de acordo com a área territorial de residência do idoso, ou o programa ao qual está inserido – Guardiões dos Idosos Espaço de Convivência, Guardiões dos Idosos Economia Solidária, Guardiões dos Idosos Centro, Guardiões dos Idosos Campo do Coelho, Guardiões dos Idosos Olaria e Guardiões dos Idosos Conselheiro Paulino.


    De acordo com a demanda, mais grupos poderão ser criados. Um número de telefone será disponibilizado para que esses idosos possam entrar nos grupos. João Capozi salienta que a equipe já tem os números de telefone dos usuários do Espaço de Convivência e dos idosos atendidos pelo Programa Saúde da Família, o que representa mais de 1.500 pessoas idosas. Ainda de acordo com o presidente do Conselho da Pessoa Idosa, no grupo serão lançados vídeos com aulas de dança, artesanato, costura, músicas e também vídeos informativos sobre a prevenção contra o Coronavírus (Covid-19). Além disso, os profissionais ficarão atentos a demandas que possam aparecer, como depressão, violência doméstica, abandono familiar, e então encaminhar para o serviço adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: