Prefeitura de Niterói participa de cercamento de sambaquis da Ilha do Pontal

Voluntários do Parque Natural Municipal de Niterói (Parnit) participaram, neste sábado (03), do trabalho de cercamento dos sambaquis da Ilha do Pontal, em Piratininga. A ilha já conta com estrutura de trilhas e sinalização instaladas pela Prefeitura de Niterói. O grupo, que tem atuação voltada para o setor lagunar, foi convidado pelo Conselho Comunitário da Região Oceânica (Ccron), que forneceu o material para o cercamento. Os sambaquis são sítios arqueológicos deixados por povos pré-históricos.

Em 2014, um decreto assinado pelo então prefeito Rodrigo Neves instituiu o programa Niterói Mais Verde, criando 22,5 milhões de metros quadrados de áreas protegidas no município. Um dos trechos protegidos é o Parnit, que inclui a Ilha do Pontal, que tem vestígios de sambaquis, representativos das localizações distintas de comunidades indígenas na Região Oceânica. Na Ilha do Pontal – composta por quatro mirantes – se encontra uma grande quantidade de conchas de moluscos, indicando que povos antigos habitaram a região e usaram a ilha.

Gestora de Lagoas da Prefeitura de Niterói, Amanda Jevaux lembra que a Prefeitura de Niterói instalou placas de sinalização e mensagens educativas na Ilha, que tem acesso por uma ponte no final da Rua Mário Souto, no Cafubá.

“Os voluntários do Parnit foram chamados pelo Conselho para ajudar na atividade por conta do conhecimento da equipe sobre esse local. Além do cercamento, fizemos a abertura de uma trilha alternativa na Ilha, porque ela vem recebendo bastante visitação. A ideia é que ela se transforme uma trilha circular, com mais uma opção para o caminhante ao visitar o local”, detalhou.  

Membro do Conselho Comunitário, Nelson Monteiro é considerado uma espécie de “guardião” da ilha.  

“A Ilha do Pontal é um patrimônio da nossa cidade, um local muito bonito, que vale muito a pena visitar. Precisa ser preservada, e o trabalho que estamos fazendo, de cercamento, é nesse sentido. Muitas pessoas desconhecem o que é o sambaqui, por isso, futuramente será instalada uma placa explicando o que é ele”, adiantou.  

Voluntário do Parnit, Gustavo Sardenberg esteve no trabalho de cercamento na manhã deste sábado.  

“Esse trabalho integrado entre os órgãos públicos e a comunidade é muito importante para a manutenção de um patrimônio histórico. As atividades do voluntariado vêm crescendo, e a gente fica muito feliz de poder participar de uma iniciativa como a de hoje”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: