fbpx

Prefeitura de Niterói distribuiu mais de 1,5 milhão de máscaras gratuitas

Niterói adotou medidas contra a disseminação da Covid-19 desde o início da pandemia. Hoje, quase 10 meses depois, uma das primeiras iniciativas a serem adotadas ainda é considerada a mais eficaz: o uso de máscaras. A Prefeitura de Niterói já distribuiu mais de 1,5 milhão de máscaras gratuitamente nas ruas e espaços públicos da cidade. Nas últimas semanas, com o número de casos voltando a crescer, a distribuição foi intensificada e mais 500 mil máscaras devem ser entregues nas próximas semanas. Além da adoção de outras medidas, como a sanitização de ruas e o prolongamento das medidas de restrição até o final do mês.Mesmo com todos os alertas e até a aplicação de multas para quem não usa máscara em espaços de uso comum, pessoas continuam frequentando espaços públicos sem o uso do acessório. O que é um erro, segundo especialistas, porque a máscara é a principal barreira para a entrada do vírus da Covid-19 no organismo. Para os infectologistas, mesmo os pacientes curados da Covid-19 precisam continuar com o uso da máscara. Essa recomendação é feita a cada paciente recuperado que deixa o hospital.O médico e vice-presidente de Atenção Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde de Niterói, Ramon Lorenzo, explica que o uso da máscara é muito importante para proteção contra o coronavírus, inclusive para quem já teve a doença.“A Covid-19 é transmitida principalmente por meio do contato com pequenas gotículas que contêm o vírus e são expelidas por pessoas infectadas. Portanto, o uso de máscaras é importante como medida de proteção tanto para a pessoa que está utilizando quanto para as pessoas ao redor. A recomendação é que todos usem máscara de proteção que cubra totalmente a boca e nariz e que esteja bem alinhada ao rosto, sem deixar espaçamento, além disso, o ideal é trocar a máscara a cada 4 horas ou quando estiver úmida ou suja”, alerta o médico lembrando que o uso da máscara é individual e deve ser acompanhado de outras medidas de proteção, como limpeza frequente das mãos e distanciamento social.Niterói já teve mais de 17.600 pessoas recuperadas da Covid-19. Muitas delas acham que podem circular pela cidade sem a proteção da máscara porque já estariam imunes à doença. Mas especialistas garantem que não há nenhum estudo científico que comprove que uma pessoa recuperada não volte a se contaminar. Por ser uma doença nova, os efeitos do vírus a médio e longo prazo também não são completamente conhecidos. Além disso, o uso de máscaras e outras medidas preventivas, como higienização das mãos e  o distanciamento social, evitando aglomerações, são fundamentais para barrar a propagação da doença.Estudos mostram que pacientes que já foram infectados também podem auxiliar na propagação do vírus, caso não tomem os devidos cuidados. Por isso é importante estar sempre higienizando as mãos, lavando com água e sabão ou com álcool 70%.Em alguns outros países no mundo, o uso de máscara quando alguém está doente já era comum antes do surgimento da Covid-19. É o caso do Japão, cujos cidadãos aprenderam, desde o período da gripe espanhola (1918 – 1920), que o acessório é necessário para cuidar de si mesmo e de pessoas ao redor. No Brasil ainda há uma grande resistência ao uso da máscara, mesmo diante de um vírus tão avassalador.Isolamento social – Na última terça-feira (01) a prefeitura publicou no Diário Oficial a prorrogação das medidas restritivas de isolamento social até o dia 31 de dezembro. O Decreto 13.817/2020 consolida também as regras que regem os serviços que já estão em funcionamento na cidade para deter o avanço do novo coronavírus. A publicação mantém a necessidade do distanciamento social e do uso de máscaras como equipamento de proteção obrigatório em áreas públicas ou particulares em que haja atendimento ao público.Para evitar aglomerações, a Secretaria municipal de Ordem Pública de Niterói (Seop) intensificou a fiscalização nas praias da Região Oceânica. Equipes da Guarda Municipal circularão com viaturas e motocicletas e montarão barreiras, de acordo com a necessidade. O objetivo é restringir a circulação nas praias, evitar aglomerações e o desrespeito às medidas sanitárias de prevenção ao coronavírus.“Estamos trabalhando muito para minimizar os efeitos da pandemia em nosso município, mas como venho falando, Niterói não é uma ilha. Apesar de estarmos com controle da epidemia, graças a todas as medidas que temos adotado, sempre com base na ciência e nas melhores experiências internacionais, estamos inseridos dentro do contexto da Região Metropolitana” afirmou Rodrigo Neves em uma live no Facebook. “O descontrole da pandemia nas cidades vizinhas impõe atenção máxima em Niterói. Vamos seguir vencendo a batalha pela vida contra o coronavírus, salvando vidas, protegendo seus cidadãos e suas famílias e retomando sua economia” destacou o prefeito.As equipes da Guarda Municipal atuam em barreiras em pontos específicos verificando a documentação de moradores de acordo com a demanda. Nas praias de Itaipu, Camboinhas, Itacoatiara, Piratininga o acesso às praias continuará liberado para atividades físicas individuais no mar, areia e no calçadão, das 6h às 12h30 e das 16h às 22h. A Guarda Municipal fará a fiscalização com viaturas volantes e motocicletas.A Prefeitura reitera que a participação da população é fundamental para deter o avanço da pandemia na cidade. Desde o dia 21 de maio, quando se tornou obrigatório o uso de máscaras na cidade, já foram aplicadas mais de mil multas no valor de R$ 180.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: