Prefeitura de Niterói amplia ciclovia da orla de São Francisco

A Prefeitura de Niterói está aumentando em mais um trecho a malha cicloviária do município. Serão 2,3 quilômetros entre áreas novas e requalificadas ao longo de toda a Avenida Quintino Bocaiúva, em São Francisco, e da Avenida Silvio Picanço, em Charitas. Todo o trajeto também receberá nova sinalização. Para isso, já está sendo feito o recapeamento da Avenida Quintino Bocaiuva. Atualmente, a cidade conta com uma malha cicloviária de 45 quilômetros. O projeto é da  Coordenadoria Niterói de Bicicleta.

Responsável pela Coordenadoria, Filipe Simões explica que será implantada uma ciclovia segregada em todo o trecho da saída do túnel Roberto Silveira (Icaraí-São Francisco) até a entrada da garagem subterrânea, em Charitas. A partir deste ponto será feita a requalificação da ciclovia existente que segue até a entrada do túnel Charitas-Cafubá.

De acordo com Simões, a ciclovia na Avenida Quintino Bocaiuva será implantada junto ao canteiro central da via no trecho entre o skateparque de São Francisco até a igrejinha de São Francisco e, dali em diante ela passará para a pista sentido Centro, já na altura da Avenida Sílvio Picanço.

“Hoje, temos um trecho de ciclovia em Charitas que corresponde a aproximadamente 30% deste trajeto e, agora, estamos implantando os outros 70%. Através desta iniciativa da Prefeitura, será atendida a demanda por uma infraestrutura mais segura nesta região por parte daqueles que optam pela bicicleta em seus deslocamentos diários. Também será uma forma de incentivar ainda mais o passeio, lazer e turismo de bike neste eixo. Em uma consulta pública realizada através do aplicativo Colab sobre a prática de cicloturismo na cidade, o trajeto entre a Zona Norte, as praias da Baía e a Região Oceânica, foram apontados como preferidos pela maioria dos participantes”, conta.

Em Niterói, orla de São Francisco é ocupada por gastronomia e música

Filipe Simões lembra, ainda, que com a criação da Área de Proteção ao Ciclista de Competição (APCC), que acontece através de adaptação da operação de trânsito nas faixas exclusivas de ônibus do sistema BHLS da Transoceânica, a ciclofaixa temporária em São Francisco, ao longo da Avenida Quintino Bocaiúva, implantada com o intuito de ser uma faixa exclusiva para o uso do ciclismo de competição, será desativada.

A APCC, que entrou em operação no dia 1 de julho, funciona no período das 4h às 6h, diariamente, no corredor de ônibus ao longo do túnel Charitas-Cafubá, em suas duas galerias, garantindo as condições de segurança viária necessárias para a prática do esporte.

“A medida teve como objetivo dar mais segurança aos ciclistas niteroienses em seus treinamentos de ciclismo de estrada. Esta era uma reivindicação dos ciclistas de competição da cidade. Com as alterações da intensidade do tráfego viário nos bairros de São Francisco e Charitas, após a inauguração do túnel Charitas-Cafubá, a ciclofaixa temporária de treino teve uma perda considerável nas condições de segurança, uma vez que as avenidas Quintino Bocaiúva e Sílvio Picanço tornaram-se um dos principais eixos de conexão entre a Região Oceânica e os bairros centrais da cidade”, enfatiza Simões.

Considerando essa mudança no contexto da infraestrutura viária destes bairros, tornou-se necessário alterar o local de treino dos ciclistas de competição, tornando as condições de mobilidade mais adequadas aos ciclistas, motoristas e passageiros do transporte público em São Francisco.

A NitTrans explica que a ação faz parte de uma série de ajustes viários promovidos, iniciados em maio, ao longo dos trajetos por onde passam os ônibus que operam as linhas do BHLS. Mesmo usando vias tão importantes para o sistema viário da cidade, não há impacto no trânsito, considerando os horários da operação: o ciclismo de competição é praticado de 4h às 6 horas.

“A NitTrans está implantando novas medidas para ampliar ainda mais a mobilidade, e a liberação da orla de São Francisco é uma delas. Com a mudança da APCC para o túnel, a Avenida Quintino Bocaiuva terá ampliação das faixas de trânsito, favorecendo o transporte público. O ajuste vem ao encontro das melhorias na infraestrutura viária da cidade, em especial nos trajetos entre as orlas da baía e oceânica”, diz o presidente da NitTrans, Gilson Souza. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: