fbpx

Prefeitura de Cabo Frio lança Moeda Social Itajuru

Somente no primeiro dia, os comércios cadastrados no Manoel Corrêa movimentaram o valor equivalente a R$12 mil 
A Prefeitura de Cabo Frio lançou oficialmente um novo programa de transferência de renda para a população, a Moeda Social Itajuru. A iniciativa beneficia 500 famílias em situação de vulnerabilidade social do Manoel Corrêa, bairro escolhido para dar início ao projeto cabo-friense. Cada cartão da Moeda Itajuru é carregado mensalmente com 200 Itajurus, o mesmo que R$ 200. A cerimônia de lançamento aconteceu na última sexta-feira (29), no CIEP Professora Amélia Ferreira dos Santos Gabina. Somente no primeiro dia do programa, cerca de R$12 mil, provenientes da moeda social, circularam nos comércios cadastrados. 
Sob os olhares atenciosos de moradores, comerciantes e beneficiários, a solenidade de lançamento da moeda foi prestigiada por inúmeras autoridades políticas, sendo recebidas pelo prefeito José Bonifácio, anfitrião do evento. Em uma atmosfera de esperança e alegria, o chefe do executivo cabo-friense celebrou o aporte de renda que vai impactar diretamente a vida dos cidadãos do Manoel Corrêa. “Os pilares para reconstruir uma cidade são baseados no tripé, educação, saúde e renda. Agradeço a todas as secretarias envolvidas na implementação da Moeda Social, aos comerciantes que aceitaram esse projeto e aos moradores que acreditaram e serão beneficiados.
Dos quinhentos cartões, 98% têm mulheres como beneficiárias titulares , é uma alegria ver os semblantes de realização, não tem preço. Cada beneficiário que está recebendo seu cartão não nos deve nada, é uma obrigação do governo e um direito de todos vocês. Vamos acompanhar o andamento da Moeda, o nosso desejo é que possamos ampliar para outros bairros”, disse o prefeito, que também acompanhou a realização das primeiras compras. Espelhada em um caso de sucesso e de aquecimento da economia, a Moeda Itajuru foi inspirada na Mumbuca, moeda própria de alta e ampla circulação econômica em Maricá, município da região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. Entusiasta do projeto, o prefeito de Maricá, Fabiano Horta, relatou os avanços determinantes na cidade, assim como a evolução e perspectiva financeira dos moradores.
“Renda é um valor da dignidade humana, precisamos ter clareza de que é um valor que tem que ser garantido a todo cidadão e cidadã deste país, por isso a Mumbuca existe e a Itajuru existe. Assim como aqui em Cabo Frio, iniciamos o projeto em uma quadra de CIEP, com um quantitativo similar de beneficiários. Hoje a Mumbuca está em toda Maricá”,  declarou Fabiano Horta. Simbolizando os quinhentos beneficiários, três moradores receberam em mãos os cartões já com os créditos em Itajuru. Após a solenidade, todos os beneficiários puderam retirar seus cartões aptos ao uso e suas respectivas senhas.Diretor financeiro da Alerj, Janio Mendes destacou o combate à fome e a recuperação da dignidade como frutos do programa de renda. “Itajuru significa garganta de pedra, e quem sabe o que isso significa é quem passa fome e hoje, graças a esse Programa, ao nosso prefeito José Bonifácio e a todos os envolvidos, essa não será a realidade. Recebam com carinho este projeto, zelem por ele, para permitir que mais famílias sejam alcançadas”, falou Janio Mendes. Assim como em Cabo Frio, programas  de renda básica são utilizados em todo o mundo como ferramenta de redução da desigualdade social. Sob a ótica de pressão epidemiológica e declínio econômico, a pandemia da Covid-19 acentuou o cenário de diferenças.
Com o avanço vacinal e a queda no número de perdas para o coronavírus, a Moeda Social Itajuru acena como uma bandeira não apenas econômica, mas de alento e sinal de dias melhores. Além do secretariado municipal, a cerimônia também contou com a presença do vice-prefeito de Maricá, Diego Zeidan; do secretário de Comunicação do município metropolitano, Márcio Jardim, do vereador do Rio de Janeiro, Lindbergh Farias; do secretário de Integração Metropolitana do Rio de Janeiro,  Aquiles Barreto; do secretário de Planejamento de Iguaba Grande, Eron Bezerra; os vereadores cabo-frienses, Thiago Vasconcellos, Rodolfo de Rui e Felipe Monteiro, além do violinista Fabrício Martins, responsável pela execução do hino nacional e do grupo Tambores Urbanos, fundado no bairro Manoel Corrêa. 

Como funciona a Moeda Itajuru? 
A Moeda Social Itajuru pode ser utilizada em mais de 75 comércios do bairro Manoel Corrêa. Para as compras, os beneficiários devem portar sua senha, que é intransferível, o número de CPF cadastrado e o cartão. Os 200 itajurus podem ser usados para a compra de insumos relevantes, como diversos gêneros alimentícios, medicamentos, produtos de higiene e demais itens voltados ao suporte essencial no cotidiano. Como critério de seleção, as famílias beneficiárias do programa social oferecido pela Prefeitura de Cabo Frio possuem cadastro no CadÚnico do Governo Federal. Os contemplados com a Moeda Social Itajuru que não retiraram o cartão poderão comparecer na sede da Secretaria de Assistência Social, a partir da próxima quarta-feira (03), portando documento de identificação com foto. A Secretaria fica localizada na rua Florisbela Rosa da Penha, nº 292, Braga. Os atendimentos são iniciados às 8h. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: