PM mobiliza tropa para atuar na campanha de vacinação no Rio

A Polícia Militar do Rio de Janeiro manterá sua tropa mobilizada para apoiar as equipes sanitárias do Estado e dos municípios durante toda a campanha de vacinação contra a covid-19. No final da manhã desta segunda-feira, foi assinado o termo de cooperação entre o Governo do Estado com empresários da área de shoppings e supermercados, cujos espaços serão cedidos como postos de vacinação.

Estocada na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da Secretaria de Estado de Saúde, em Niterói, a cota da vacina Coronavac, do Instituto Butantan, que coube ao Estado do Rio de Janeiro começa a ser distribuída aos municípios.

PM vai apoiar as equipes sanitárias do Estado e dos municípios durante toda a campanha de vacinação contra a covid-19Divulgação / Polícia Militar

A primeira dose da vacina contra a Covid-19 no Estado será aplicada no final da tarde, no alto do Cristo Redentor, num ato simbólico para reforçar o sentimento de esperança de toda a sociedade no enfrentamento à pior crise sanitária dos últimos 100 anos.

O apoio da Polícia Militar à campanha de vacinação no Estado teve início no último final de semana. Para escoltar os veículos da Secretaria de Estado de Saúde que fizeram a distribuição dos kits de seringas e agulhas, o comando da PM empenhou 400 policiais. A distribuição foi feita por 17 comboios escoltados por equipes de policiais militares.

Houve também reforço no policiamento das rodovias, com emprego de equipes que atuam no programa Viagem Segura, concebido para oferecer mais segurança nas rodovias estaduais e federais, estas em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Toda a movimentação foi monitorada em tempo real pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), anunciou que o início da vacinação contra a covid-19 começa nesta segunda-feira. Segundo o prefeito, a primeira dose da vacina será aplicada às 17h, no Cristo Redentor. A identidade do primeiro vacinado ainda não foi revelada.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou no domingo (17) o uso emergencial das vacinas CoronaVac, produzidas no Instituto Butantan, em São Paulo, e Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fiocruz, no Rio. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio, o município deve receber 231.840 doses da vacina CoronaVac.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: