Pliskova vence Sabalenka de virada e está na decisão de Wimbledon

A tcheca Karolina Pliskova (#13) se classificou para a grande final de Wimbledon pela primeira vez na carreira ao vencer Aryna Sabalenka (#4), de Belarus, por 2 sets a 1, de virada, parciais de 5/7, 6/4 e 6/4, em 1h53 de uma partida equilibradíssima e decidida no detalhe.

Finalista do US Open em 2016, Pliskova volta a uma decisão de Grand Slam depois de cinco anos. Essa já é sua melhor campanha em Wimbledon. Anteriormente, a tcheca só tinha conseguido atingir as oitavas de final, nas duas últimas edições.

Pliskova finalista de Wimbledon 2021 — Foto: Julian Finney / Getty Images

O jogo

Mais agressiva e buscando impor seu jogo, Sabalenka acabou oscilando mais durante o primeiro set, mas contou com seu ótimo saque para salvá-la em momentos importantes. A parcial foi equilibrada do início ao fim, e levou a melhor quem aproveitou as poucas oportunidades que teve. Após desperdiçar quatro break points no 11° game, Pliskova sentiu a pressão, cometeu uma dupla falta e viu a bielorrussa obter a única quebra do set para fechar em 7/5.

O segundo set também foi decidido no detalhe. Apesar da derrota na parcial anterior, a tcheca voltou com confiança e buscando cortar o tempo da adversária, que antes conseguia acelerar a bola sem muitas dificuldades. Com isso, Pliskova conseguiu o break e abriu 4/2. A partir daí, controlou bem a vantagem para fechar em 6/4 e empatar o duelo.

Mantendo o embalo, a tcheca começou o terceiro e decisivo set com nova quebra e fez 2/0 no placar. Assim como na segunda parcial, Pliskova conseguiu aliar consistência com firmeza, não deu chances de reação para Sabalenka e, com um ace, decretou a vitória por 6/4.

Final de tirar o fôlego

Classificada para a decisão de Wimbledon, Pliskova vai encarar a australiana Ashleigh Barty, número 1 do mundo, que passou pela alemã Angelique Kerber (#28), campeã do torneio em 2018, por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (3).

Esse vai ser o oitavo encontro entre as duas no circuito. Barty lidera o confronto direto por 5 a 2. Porém, em Grand Slams, elas se enfrentaram apenas uma vez, com vitória de Pliskova, no US Open 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: