Plenário Vilson Campos Macedo, em Duque de Caxias, sedia palestra de empreendedorismo feminino

Evento é uma idealização da Comissão dos Direitos da Mulher, da Criança e do Adolescente 

 Com o objetivo de oferecer um leque de oportunidades, principalmente para as mulheres do município que vivem em situações de risco e em ciclos de violência doméstica, a conquistarem a sua independência financeira, trabalhando por conta própria, a Comissão Permanente dos Direitos da Mulher, da Criança e do Adolescente, realizou na manhã desta segunda-feira (22), a 1ª Palestra de Empreendedorismo Feminino no plenário Vilson Campos Macedo da Câmara Municipal de Duque de Caxias. A vereadora Leide (Republicanos), que também exerce o cargo de presidente da Comissão, garantiu que, anualmente, a Câmara fomenta políticas públicas a fim de incentivar essas mulheres a conquistarem cada dia mais espaço e independência.

“A ideia da palestra é despertar nas mulheres a vontade de sair da situação de dependência financeira do companheiro que as agridem. Todo ano fazemos ações de combate à violência doméstica. Em 2021, resolvemos fazer diferente e criar oportunidades, trazendo profissionais de empresas de peso da nossa cidade como a Ana Paula Lima, que é analista do Sebrae/ Duque de Caxias, e Ellen Cordeiro, diretora administrativa da Fundec, que capacitam as pessoas com cursos profissionalizantes”, explicou.

“Somos mulheres transformadoras. Basta termos dentro da gente este objetivo”, incentivou a vereadora. “São iniciativas como esta que fazem com que as mulheres estejam, cada vez mais, participando do mercado de trabalho. As mulheres do município podem contar com o apoio do Sebrae com cursos gratuitos e com preços bastante acessíveis, para desenvolver a independência financeira, trabalhando por conta própria. A iniciativa da vereadora Leide é de extrema importância, porque nós sabemos que muitas de nós não têm acesso a informação e esse trabalho da Comissão de Direitos da Mulher, da Criança e do Adolescente tem que continuar. Precisamos ter mais mulheres liderando negócios”, almejou a gestora do ‘Sebrae Delas’, Ana Paula Lima. “Estou muito honrada por representar o Sebrae nesta palestra tão importante, principalmente por acontecer no mês da mulher”, continuou ela. 

“Empreender é ter disposição de idealizar e, quem idealiza, idealiza alguma coisa. A mulheres devem primeiramente querer saber o que elas querem idealizar; o que elas querem mostrar para as pessoas e o que elas querem que as pessoas saibam com o trabalho delas. Não interessa se o empreendimento é venda de bolos de pote ou ter um salão de beleza, o que importa é que temos que ser mulheres idealizadoras. Agradeço a Leide pelo convite e pela chance de oferecer mais conhecimento ao público feminino do município”, disse Ellen Cordeiro, da Fundec.

O evento faz parte das comemorações da Câmara pelo mês da Mulher e, além das mulheres da liderança política do partido Republicanos – que receberam homenagens da vereadora Leide no final do evento, colaboradores da Câmara e a população local, também compareceram no plenário. Estiveram presentes, ainda, o secretário municipal de Agricultura, André Muri, o subsecretário da pasta, Marquinho Rocha, e a presidente da Associação de Mulheres de Atitude com Compromisso – AMAC, Nil Santos. 

O secretário de Agricultura, André Muri, ressaltou que a pasta tem um projeto na ‘Agricultura Familiar’, em parceria com a Secretarias Municipais de Educação e de Ação Social, que orienta 40 mulheres com palestras, cuidando e fazendo todo o processo administrativo e jurídico, para que através da lei, elas gerem a própria agricultura familiar. “Atualmente, essas 40 mulheres sustentam suas próprias casas. Muitas delas são solteiras ou separadas, porém possuem a responsabilidade de sustentar suas famílias. É com base nisso, que digo que este tipo de palestra é importante, porque hoje, no Brasil, nós temos aproximadamente 28 milhões de empreendedores homens e apenas 24 milhões de mulheres que são donas do seu próprio negócio. E na última pesquisa do IBGE, aqui em Caxias, em 2012, nós tínhamos um pouco mais de 4 mil mulheres empreendedoras.

Em 2020, tivemos um total de 9 mil profissionais da área da beleza (incluindo homens e mulheres), por exemplo”, frisou Muri. “Firmamos uma parceria com a Fundec, Governo e Secretaria de Agricultura do Estado para oferecer kits de beleza e uma bolsa-auxílio para as mulheres vitimadas que concluírem os cursos profissionalizantes nas unidades da nossa escola técnica municipal, para que elas consigam ingressar no mercado de trabalho, utilizando os materiais que essa parceria irá oferecer e não dependerem mais dos seus maridos/agressores. Esse projeto já está na fase final de ser concluído”, completou o secretário. 

A AMAC é uma associação de mulheres que trabalha há 9 anos com vítimas de violência doméstica e em situações de vulnerabilidade social. Nil Santos, presidente da organização, explicou que embora a AMAC exista desde 2011, ela só foi registrada no ano de 2014. Ela ressaltou a importância do empreendedorismo na vida das mulheres vitimadas. “Lá na AMAC, nós ensinamos essas mulheres a empreender como forma de quebrar o ciclo da violência sofrida por elas, uma vez que muitas delas são totalmente dependentes dos seus agressores, que no caso são seus companheiros. O ato de se sustentar, pode ajudar muito. É muito importante a Comissão de Direitos da Mulher, da Criança e do Adolescente levar essa questão para os Poderes Executivo e Legislativo, para a sociedade civil e para empresas do porte do Sebrae e Fundec, pois desse jeito, essas vítimas vão percebendo que não estão sozinhas”, disse a presidente da AMAC, Nil Santos. 

Se você é ou conhece alguma vítima de violência doméstica e quer investir na sua independência financeira, fica ligada nas redes sociais do Sebrae que em breve sairá o edital de cursos voltados para o público feminino. Você também pode acessar o site www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae ou discar 0800 5700 800 para mais informações sobre os cursos.

A Fundec passa informações através do telefone (21) 2672-5650 ou pelo site www.fundec.rj.gov.br/index.php. Para receber orientações da Comissão dos Direitos da Mulher, basta ligar para o telefone (21) 2784-6924. Os organizadores do evento fizeram questão de frisar que foram cumpridas todas as medidas de segurança de combate e prevenção do novo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: