fbpx

PF pede suspensão de 30 dias no processo de Moro contra Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) enviou, na última quarta-feira (02), uma manifestação pedindo que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda por mais 30 dias o inquérito que tem como objetivo investigar a denúncia de Sérgio Moro contra o presidente Bolsonaro. Na denúncia, Moro afirmava que Bolsonaro tentou substituir pessoas em cargos estratégicos na PF para buscar ajudar seus filhos e aliados em investigações contra eles. Moro, inclusive, deixou seu mandado como ministro da Justiça e Segurança Pública fazendo essas acusações.

A investigação sobre o caso busca entender se Bolsonaro realmente estaria tentando interferir politicamente na Polícia Federal. Até o momento, algumas pessoas foram ouvidas como o próprio Sérgio Moro, alguns ministros palacianos, delegados, superintendentes da Polícia Federal e a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).Moro acusa Bolsonaro de tentar interferir na PF

O presidente Jair Bolsonaro nega todas as acusações, mas não foi ouvido até o momento.O decano Celso de Mello, que precisava decidir sobre o depoimento de Bolsonaro no caso, segue de licença médica, o que faz com que tenha um certo atraso na oitiva do dirigente do país. Ouvir Bolsonaro é uma das últimas coisas que falta para que seja tomada uma decisão sobre a acusação contra ele e foi um dos pedidos da delegada Christiane Correa Machado, que chefia o caso. Em junho, o procurador-geral da República, Augusto Aras, teria pedido que Bolsonaro escolhesse como preferia depor, mas, até o momento, esse depoimento não ocorreu.

Cristiane Correa Machado afirmou, em um ofício, que as investigações estão em estágio avançado e que, por isso, “torna-se necessária a oitiva”.

Caso as alegações de Moro contra Bolsonaro sejam comprovadas, será apresentada uma denúncia contra o presidente e ele poderá ser afastado do cargo, caso o Congresso afirme que a acusação vai prosseguir. Nesse caso, quem assume o mandato é o vice de Bolsonaro, Hamilton Mourão. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: