fbpx

PF investiga Ciro Gomes após críticas a Bolsonaro

Candidato à presidência da República em 2018, Ciro Gomes (PDT) é alvo de um inquérito da Polícia Federal que investiga um possível crime contra a honra do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O pedido de abertura do inquérito foi assinado pelo próprio presidente. A informação é do jornal Estado de São Paulo.

Ciro Gomes abala frente de esquerda e volta ao jogo

O pedido é baseado em uma entrevista de Ciro Gomes à Rádio Tupinambá, de Sobral (Ceará), sobre as eleições muncipais de novembro do último ano. Segundo Gomes, o baixo apoio aos candidatos lançados pelo presidente mostravam “repúdio ao bolsonarismo, à sua boçalidade, à sua incapacidade de administrar a economia do País e seu desrespeito à saúde pública”. Além disso, Ciro também chamou o presidente de “ladrão” e falou sobre o caso de rachadinhas. 

Na entrevista, Ciro também critica o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, perguntando qual seu papel no combate à corrupção, já que “passava pano e acobertava a ladroeira do Bolsonaro”, citando as acusações do Coaf contra os filhos e a esposa de Bolsonaro, além do ex-assessor de Flávio, Fabrício Queiroz.

A investigação tem como base o artigo 145 do Código Penal, que fala de crime contra a honra de funcionário público, no exercício de suas funções.

Ciro afirmou ao Estadão que sabia da abertura do inquérito há dez dias. “Estou pouco me ligando”, disse o político cearense. 

Ciro e Lula bateriam Bolsonaro em 2022, diz pesquisa

Levantamento feito pela consultoria Atlas mostra que se as eleições presidenciais fossem nesta semana, Jair Bolsonaro (sem partido) perderia em um possível segundo turno para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e os ex-ministros Ciro Gomes (PDT) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) por ao menos oito pontos percentuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: