Petrópolis divulga nota sobre caso de ‘vacina de ar’ em idosa

A Secretaria de Saúde de Petrópolis confirmou nesta segunda-feira (15) que, com a ajuda das imagens registradas pela família de uma idosa que passou pelo ponto de vacinação da UCP, e a verificação da quantidade de doses aplicadas, que a seringa utilizada para vacinar a idosa estava vazia no momento da aplicação.

A Polícia Civil abriu um procedimento para apurar o caso. A investigação será feita pela 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro.

A Saúde divulgou uma nota sobre o caso: ” A Secretaria de Saúde informa que tomou todas as providências cabíveis assim que recebeu a denúncia e confirmou, com o apoio das imagens registradas pela família e a verificação da quantidade de doses aplicadas, que a seringa utilizada para vacinar a idosa estava vazia no momento da aplicação. A Prefeitura informa que abriu procedimento para investigar o caso. A técnica de enfermagem é contratada e foi imediatamente afastada para apuração dos fatos. Por tratar-se de procedimento administrativo, ela será ouvida pela equipe da Saúde na próxima segunda-feira. As equipes fizeram imediatamente contato com a família e a idosa foi vacinada neste sábado. A secretaria abriu procedimento interno de investigação para apurar a responsabilidade sobre o fato e criou um canal de comunicação para esclarecimento de dúvidas e recebimento de denúncias, o Whatsapp (24) 99946-1161. A Secretaria de Saúde está reforçando junto às equipes os protocolos a serem seguidos durante o trabalho para garantir a transparência na aplicação das doses. É direito do vacinado e/ou familiar pedir para ver a ampola de onde a vacina está sendo retirada, assim como verificar rótulo. Também é direito registrar, seja em vídeo ou foto, o momento da aplicação. O responsável pela aplicação tem que se certificar, antes da aplicação e na presença do vacinado, que a seringa está com a dose. Após a aplicação, deve se certificar, ainda na frente do vacinado, que a seringa está vazia. Por último, a equipe deve informar, no cartão de vacina, qual a vacina aplicada e a data de retorno para segunda dose… A apuração será rigorosa para que casos como este nunca mais se repitam. Importante lembrar que no local da vacinação há sempre um supervisor, que deve ser acionado em caso de qualquer dúvida ou problema”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: