Pesquisadores da Uenf publicam guia com espécies vegetais de praças e jardins públicos de Campos

Pesquisadores da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) publicaram um guia com espécies vegetais de praças e jardins públicos da área central de Campos dos Goytacazes.

O objetivo do “Guia de Vegetação de Praças” é apresentar à sociedade as espécies. A publicação faz parte do grande projeto “A Vegetação nas Áreas Verdes Públicas da Área Urbana Central de Campos dos Goytacazes, RJ: Bem-estar Ambiental e Social”, que analisa as praças e vias públicas da cidade.

Os dados foram coletados pela graduanda do curso de Agronomia, Mariana Elene Costa Pereira, e pelo mestre em Produção Vegetal, Michael Henriques Pereira, com a orientação da professora Janie Jasmin, do Laboratório de Fitotecnia da UENF (LFIT).

Guia publicado por pesquisadores da Uenf mostra também as praças usadas no estudo em Campos, no RJ — Foto: Reprodução/Guia de Vegetação de Praças Campos dos Goytacazes/ RJ- 2021

Durante dois anos, foram feitos estudos de identificação, quantificação e georreferenciamento das plantas. Na pesquisa foram montados os perfis e analisadas as espécies de 21 praças e jardins do município. Após a análise, foram divididas em cinco grupos paisagísticos: árvores, arbustos, palmeiras, gramado e forração.

O guia conta também com registros fotográficos, que poderão ajudar na identificação das plantas. A próxima etapa será a publicação da quantidade e a localização das espécies.

Guia fotográfico mostra as espécies de plantas em ordem alfabética — Foto: Reprodução/Guia de Vegetação de Praças Campos dos Goytacazes/ RJ- 2021

Para Janie Jasmim, coordenadora do projeto, o trabalho promove a integração da população como meio ambiente.

“A pesquisa é importante para o clima da cidade e para o bem-estar da população. O trabalho também promove a educação ambiental, porque, quando estamos nos locais fazendo a pesquisa de campo, somos abordados e trocamos informações com a população. As informações estão disponíveis para quem quiser utilizar; é só chegar na universidade e solicitar a consulta”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: