Partidos agem para enterrar discussão sobre voto impresso em agosto

A prioridade dos dirigentes das siglas PSDB, DEM, PSD, Solidariedade e MDB é enterrar a discussão sobre o voto impresso na Câmara dos Deputados já no início de agosto.

Os partidos, que já se organizam contra a mudanças no sistema eleitoral, reforçaram seu posicionamento após as declarações do ministro da Defesa, Braga Netto, na manhã desta quinta-feira (22). 

Durante evento público, Braga Netto negou que tenha ameaçado a relização das eleições de 2022 caso o voto impresso não seja instaurado, conforme divulgado em reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”. O ministro chamou as informações de tentativa de “criar uma narrativa sobre ameaças”.

Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, afirmou que a comissão criada pela Câmara para analisar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que torna o voto impresso obrigatório está contrária à aprovação do projeto.

Segundo ele, hoje, a comissão tem 19 dos 32 votos contra o voto impresso, ou seja, o suficiente para enterrar a medida.

Entre os contrários, estão os dois integrantes do Republicanos na comissão. À CNN, o presidente do partido, Marcos Pereira, admitiu que mudou de posição sobre a proposta e irá votar a favor da PEC do voto impresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: