Para conter avanço da Covid-19, Prefeitura de Queimados intensifica fiscalização do comércio local

Na luta para evitar a disseminação do novo coronavírus, a Prefeitura de Queimados, por meio da Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública, tem intensificado as fiscalizações aos comércios da cidade. Nesta quarta (13), uma força-tarefa orientou comerciantes e ambulantes que atuavam no Centro do município acerca do funcionamento exclusivo de serviços essenciais e das punições previstas em caso de descumprimento das regras estipuladas pelo decreto municipal 2509. Esta ação específica não teve caráter punitivo.


As operações, que acontecem diariamente em diversos pontos da cidade – que já contabiliza 408 casos confirmados do novo coronavírus e 7 óbitos -, são realizadas por agentes da Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública com apoio da Guarda Municipal, policiais militares do Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança) e servidores de outras Pastas municipais. Durante a abordagem, as equipes aproveitam para orientar a população acerca do uso das máscaras, da higienização das mãos e do distanciamento necessário em filas de bancos, lotéricas e agências dos Correios. 

O secretário da Pasta, Enéas Costa, informou que embora a intenção da gestão municipal seja de conscientizar a população para agir voluntariamente de acordo com as normas preconizadas pelos órgãos de saúde, em caso de resistência, comércios sem autorização de funcionamento poderão ser multados. “Nosso trabalho está sendo de conscientização, por isso estamos orientando os comerciantes para que mantenham seus estabelecimentos fechados. Vamos continuar fiscalizando essas medidas, mas em caso de descumprimento seremos obrigados a tomar medidas mais severas. Unidos podemos amenizar os impactos causados pelo novo vírus e sairmos desta crise”, afirmou o gestor.

Apenas os estabelecimentos considerados essenciais estão autorizados a abrir no município da Baixada Fluminense, são eles: lojas de venda de alimentos, materiais de limpeza e higiene pessoal; farmácias; borracheiros, autopeças, chaveiros e oficinas mecânicas; petshops e clínicas veterinárias; provedores de internet; postos de gasolina; estabelecimentos destinados à venda de material e construção, ferragem e equipamento de proteção individual e bancas de jornal. Bares e restaurantes podem realizar vendas por telefone e internet e entregas em domicílio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito