País cria 280.666 vagas de emprego com carteira assinada em maio

O Brasil abriu 280.666 vagas de emprego com carteira assinada em maio, no quinto mês seguido de saldo positivo, apontam dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados hoje pelo Ministério da Economia. Esse resultado decorreu de 1.548.715 contratações e de 1.268.049 desligamentos O total de empregos com carteira no país somou 40.596.340 em maio, o que representa uma variação de 0,7% em relação ao mês anterior. Em abril, foram abertas 116.423 vagas, segundo dados revisados.

No acumulado do ano, o saldo na criação de empregos formais é positivo em 1.233.372 vagas, decorrente de 7.971.258 admissões e de 6.737.886 desligamentos (com ajustes até maio).

No ano passado, o governo ofereceu complementação de renda a trabalhadores que tiveram seus contratos de trabalhos temporariamente suspensos ou sofreram redução de jornada e salários durante a pandemia do novo coronavírus. Os trabalhadores do programa ganharam estabilidade por período igual ao da suspensão do contrato ou da redução do salário.

O programa, que havia terminado em dezembro, foi reeditado pelo governo, o que permite às empresas uma nova rodada de redução de jornadas e salários.

Todos os 5 setores tiveram saldo positivo

Os dados do Caged apontam saldo positivo no nível de emprego nos cinco grupos de atividade econômica.

Serviços: (+110.956 postos)

Comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas: (+60.480 postos)

Indústria: (+44.146 postos)

Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: (+42.526 postos)

Construção: (+22.611 postos)

Regiões Ainda de acordo com os dados, houve saldo positivo na geração de empregos formais nas cinco regiões brasileiras: Sudeste (+161.767 postos, +0,78%)

Nordeste (+37.266 postos, +0,58%)

Sul (+36.929 postos, +0,48%)

Centro-Oeste (+26.926 postos, +0,78%)

Norte (+17.800 postos, +0,96%)

Queda de 4% nos salários de admissão O salário médio de admissão em maio foi de R$ 1.797,10 —comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 76,23 no salário médio de admissão, representando uma queda de 4,07%. Ainda em maio, houve 19.805 admissões e 10.954 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, gerando saldo de 8.851 empregos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: