Paes diz que respeitar distância em ônibus é inviável e estuda outras medidas para evitar aglomeração

O prefeito Eduardo Paes disse nesta quarta-feira que é inviável pensar que no transporte público seja possível que os usuários mantenham distância mínima entre eles para evitar a propagação da Covid-19, como preveem decretos do antecessor Marcelo Crivella que devem ser respeitados nos corredores de ônibus e no BRT. Segundo Paes, o que a Prefeitura está planejando é uma espécie de escalonamento das atividades econômicas, que está sendo estudado pelo comitê de especialistas da Secretaria de Saúde.

—Não há previsão de lockdown e espero que a gente não chegue a isso. O problema é quando se pede para a população coisas que a gente sabe que dificilmente vão acontecer. Por exemplo, no deslocamento para o trabalho. É impossível imaginar que as pessoas mantenham isolamento social de um metro, dois metros nos ônibus — disse Paes, após visitar o Hospital Ronaldo Gazolla (Acari) onde nesta quarta-feira abriu 50 novos leitos para o tratamento de Covid -19.

Decreto editado pelo ex-prefeito Marcelo Crivella durante a pandemia criou regras para a circulação de passageiros em coletivos. Desde junho de 2020, a previsão é que haja apenas dois passageiros por metro quadrado para tentar evitar aglomerações. No BRT faixas chegaram a ser demarcadas nas estações. Na prática, porém a realidade foi outra. Os ônibus continuaram a circular superlotados e o problema persistiu mesmo depois que a prefeitura apertou a fiscalização e multou várias vezes as concessionárias da cidade:

— O que se pode fazer é o escalonamento (de horários dos setores de indústria, comércio e serviços). É uma medida mais ágil. Esse item, junto com o horário (de funcionamento de bares) será decidido pelo comitê científico da Secretararia municial de Saúde —disse Paes. —O problema é que temos uma rede de ônibus e BRTs sucateados. Você não compra ou recupera coletivos com essa rapidez toda. Mas tem um conjunto de medidas que podem ser adotadas, mesmo com a quantidade de coletivos que existem, estamos apertando os consórcios. Amanhã (quinta-feira), a secretária Maína Celidônia vai detalhar que tipo de operação vai poder ser feita no terminal Alvorada.

Localizado na Barra da Tijuca, o Alvorada é o principal terminal de integração da cidade, recebendo coletivos dos BRTs Transoeste e Transcarioca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito