Olympia Dukakis, vencedora do Oscar por ‘Feitiço da Lua’, morre aos 89 anos

A atriz Olympia Dukakis,  vencedora do Oscar por seu papel em “Feitiço da Lua”, morreu neste sábado (1) em Nova York, nos Estados Unidos. Ela tinha 89 anos.

“Depois de muitos meses de saúde debilitada, ela finalmente está em paz e com seu Louis”, postou no Facebook o irmão da atriz, Apollo Dukakis. Sua agente, Allison Levy, também confirmou a morte à CNN.

Dukakis morreu em casa, com sua filha Christina Zorich “ao seu lado”, disse a família em um comunicado.

049944 05: Actress Olympia Dukakis holds her Best Actress in a Supporting Role Oscar for “Moonstruck” at the Academy Awards April 11, 1988 in Los Angeles, CA. The Academy Awards are prizes given out annually in Hollywood for excellence in film performance and production. (Photo by John Barr/Liaison)

“Seu irmão Apollo Dukakis, seus filhos Stefan e Peter Zorich e quatro netos agradecem por seu amor, orações e lembranças gentis durante este momento difícil”, disse a família.

Embora ela tivesse uma carreira no palco que durou décadas, Dukakis é mais conhecida por sua interpretação de Rose Castorini, a intrometida mas sensível mãe italiana no filme “Feitiço da Lua” de 1987, roubando muitas cenas de Cher, que interpretou sua filha.

No Oscar de 1988, Dukakis ganhou o prêmio de melhor atriz coadjuvante, enquanto Cher levou para casa o prêmio de melhor atriz por sua atuação no filme.

Os papéis posteriores incluíram Clairee Belcher no filme “Steel Magnolias”, de 1989, no qual ela encoraja M’Lynn Eatenton, interpretada por Sally Field, a dar um tapa na personagem de Shirley MacLaine, dizendo: “Apague suas luzes, M’Lynn!”

Ao longo de sua ascensão à fama, a atriz apareceu em mais de 130 produções off-Broadway, bem como peças da Broadway, incluindo “The Aspern Papers”, “Abraham Cochrane” e sua peça solo “Rose”, segundo informações do site IMBD.

Seus papéis na televisão incluíram a senhoria transgênero Anna Madrigal na minissérie de 1993 “Crônicas de São Francisco”. Ela reprisou o papel nas sequências “Mais Crônicas de São Francisco” em 1998 e em 2001.

Uma quarta versão, “Crônicas de São Francisco”, foi transmitida na Netflix em 2019. Dukakis apareceu novamente na minissérie, que foi seu último papel na televisão.

Dukakis faleceu três anos após a morte de seu marido, o também ator Louis Zorich. O casal se casou em 1962 e fundou a The Whole Theatre Company em Montclair, New Jersey, administrando-a de 1971 a 1990, de acordo com o site IMDB.

Nativa de Massachusetts e filha de imigrantes gregos, Dukakis era prima do ex-governador Michael Dukakis, que se candidatou à presidência em 1988, mas acabou perdendo para o então vice-presidente George H.W. Bush.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: