Obra de conservação da Casa da Flor é iniciada em São Pedro da Aldeia

Teve início, esta semana, a primeira fase das obras de conservação da Casa da Flor, um dos mais importantes patrimônios artísticos e culturais de São Pedro da Aldeia. Nesta etapa, os restauradores da empresa contratada pela prefeitura reúnem informações sobre o estágio atual de conservação do monumento e executam os testes preliminares de solubilidade para a definição dos procedimentos de limpeza química do monumento. Será realizada ainda nesta etapa, a caracterização química e mineralógica das argamassas por exames laboratoriais.
De acordo com a sócia e uma das restauradoras da empresa responsável pela obra, Daniela Sergipense, a atual fase é fundamental para subsidiar o andamento dos trabalhos conservativos. “Os testes com os produtos químicos, o levantamento fotogramétrico e as pesquisas sobre os tipos de infestação biológica são muito importantes porque será a partir desse primeiro diagnóstico que vamos conseguir traçar uma metodologia de trabalho mais precisa. Aqui, nós encontramos diversos tipos de sujidade e precisamos saber quais tipos de produtos poderemos utilizar, de que maneira e em qual proporção”, disse.  
Todas as etapas de intervenção contam com a vistoria técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) – Região dos Lagos, órgão responsável por fiscalizar a obra. “É importante salientar que esse é um trabalho de conservação, não tem intervenção restaurativa, porque a proposta é, justamente, salvaguardar o máximo possível esse patrimônio. Os produtos químicos que estamos utilizando não são produtos ácidos, nem corrosivos; todos são recomendados e aceitos pelo Iphan. São produtos que não agridem a matéria original, seja pedra ou argamassa, e são reversíveis”, reforçou Daniela.  
Na próxima semana, começarão os trabalhos de higienização e limpeza técnica, com ações de remoção química e mecânica de infestação orgânica e aplicação de biocida, substância que age contra fungos e bactérias. “Essa próxima fase é a fase mais longa e uma das mais relevantes do nosso escopo de trabalho. Faremos ainda novos testes, de consolidação, de fixação, a partir dos resultados que serão obtidos através das análises em laboratório”, explicou.    Treinamento Outro aspecto importante do projeto de conservação será o treinamento de dois servidores municipais para atuarem como conservadores permanentes da Casa da Flor. Os profissionais já foram selecionados pelo município, com base em suas aptidões e habilidades manuais, e serão orientados pela equipe de restauradores da empresa, através da execução prática de serviços como higienização, hidrofugação e outras técnicas que permitirão a conservação continuada do patrimônio, mesmo após a conclusão da obra. O treinamento contará com a orientação dos técnicos do Iphan – Região dos Lagos e da prefeitura. “O mais importante é treinar o olhar desses servidores para que eles consigam identificar a ocorrência de problemas crônicos”, lembrou Daniela.
Para acompanhar a evolução da obra e dar suporte à equipe de trabalho, o secretário municipal de Urbanismo e Habitação, Fernando Frauches, e o subsecretário da pasta, o arquiteto Antonio Nepomuceno, visitaram o espaço esta semana. “Desde quando recebemos o ofício do Iphan sobre o restauro da Casa da Flor, colocamos a secretaria à disposição para dar todo o suporte necessário. A Casa da Flor é um bem tombado, com uma importante história arquitetônica, além da sua relevância turística para o município. Então, a nossa secretaria será sempre parceira desse projeto, no que for preciso”, destacou Fernando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: