O gol que saiu 5 minutos atrasado: como Renato superou Higuita pelo Flamengo na Libertadores

Dia 20 de fevereiro de 1993. No aeroporto em Medellín, Colômbia, a delegação do Flamengo se prepara para voltar ao Rio de Janeiro após a vitória por 1 a 0 sobre o Atletico Nacional, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores.

Renato Gaúcho, autor do gol decisivo ao roubar a bola de Higuita, se aproxima do fotógrafo André Durão, que cobriu a partida pelo jornal “O Globo”.

O atacante pergunta se há foto do gol. Durão responde que não, porque, pelas limitações da época, havia deixado o estádio com 15 minutos de jogo para dar tempo de ir ao hotel e enviar as fotos à redação – uma delas, de um lance normal da partida, é a que está no início desta matéria e foi publicada no jornal no dia seguinte. O gol havia acontecido aos 19 minutos do primeiro tempo.

– Então, da próxima vez, você me avisa, que eu faço o gol aos 14 minutos – retrucou Renato.

Reportagem do jornal "O Globo" relata gol de Renato em Higuita na vitória rubro-negra por 1 a 0 - Reprodução / Jornal O Globo
Reportagem do jornal “O Globo” relata gol de Renato em Higuita na vitória rubro-negra por 1 a 0

Aquele foi o terceiro e último jogo de Renato Gaúcho pelo Flamengo na Libertadores. Apesar das quatro passagens pelo clube, ele teve poucos momentos com a camisa rubro-negra no principal torneio sul-americano. O gol em cima de Higuita foi o mais especial e acabou por simbolizar um pouco a personalidade do atacante.

Renato Gaúcho Flamengo

A terceira passagem de Renato

Destaque na Copa União de 1987 e campeão da Copa do Brasil de 1990, Renato só foi jogar a Libertadores pelo Flamengo em 1993. Ele chegou no início do ano, uma contratação que foi promessa de campanha do presidente recém-eleito, Luiz Augusto Veloso.

O Flamengo alugou o passe de Renato por 450 mil dólares. No ano anterior, Renato havia se destacado no Botafogo, onde, inclusive, protagonizou polêmica na final do Campeonato Brasileiro, disputado pelos dois rivais. Após a vitória rubro-negra no jogo de ida por 3 a 0, fez um churrasco com o amigo Gaúcho, pagando uma aposta entre eles. A reação alvinegra foi virulenta, e ele sequer atuou no duelo de volta.

Contratado como grande reforço para 1993, Renato não conseguiu colaborar tanto na Libertadores: os três jogos que disputou foram na fase de grupos.

Renato Gaúcho Flamengo - Reprodução
Renato Gaúcho Flamengo - Reprodução e Alexandre Vidal / Flamengo

ARRASTE E VEJA O ANTESARRASTE E VEJA O DEPOIS

Depois de tomar um cartão amarelo e passar em branco no 0 a 0 da estreia com o Internacional, em Porto Alegre, Renato viu o Flamengo perder para o America de Cali por 2 a 1.

Na terceira partida, porém, deu sua contribuição: vitória por 1 a 0 sobre o Atletico Nacional, em Medellín, com gol do atacante, após roubar a bola do folclórico goleiro Higuita e completar para as redes.

Os jogos de Renato Gaúcho pelo Flamengo na Libertadores:

  • 10/02/1993: Internacional 0 x 0 Flamengo
  • 16/02/1993: América de Cali 2 x 1 Flamengo
  • 19/02/1993: Atletico Nacional 0 x 1 Flamengo

De olho em Higuita no aquecimento

O curioso é que Renato já “implicava” com Higuita antes mesmo da partida. Durante o aquecimento, brincava com os companheiros ao tentar imitar o famoso “Escorpião”, a defesa que o colombiano inventara com os pés.

– Ele ficava sacaneando o Higuita, tentava imitar o movimento do Higuita com uma perna só. E o Higuita já ficava fazendo essas coisas no aquecimento – lembrou Durão, hoje repórter fotográfico do ge.

A partida era importantíssima para o Flamengo, que somara apenas um ponto nos dois primeiros jogos. A vitória deu ao time a liderança do grupo e impulso para a classificação, e saiu graças a uma observação do técnico Carlinhos.

– Gol engraçado. O zagueiro Caicedo atrasou a bola para Higuita numa jogada que parecia tranquila. O goleiro trapalhão recebeu na pequena área e tentou driblar Renato. Escorregou e o atacante apenas empurrou a bola para o gol. A marcação sobre Higuita fora tema da preleção do técnico Carlinhos – escreveu o repórter Marcos Penido, em reportagem do jornal “O Globo” sobre a partida.

Time do Flamengo em 1993. Renato Gaúcho é o primeiro agachado da esquerda para a direita - Domício Pinheiro / Estadão Conteúdo
Time do Flamengo em 1993. Renato Gaúcho é o primeiro agachado da esquerda para a direita

Reportagens da época mostram que Higuita foi muito criticado, inclusive, pelos torcedores locais. Ele saiu de campo sob vaias e foi eleito o culpado da derrota pelos jornais no dia seguinte. Ele já havia sofrido gol em jogada parecida na Copa do Mundo de 1990, quando foi desarmado pelo atacante Roger Milla, de Camarões.

No fim, dois triunfos no Maracanã, contra Internacional e Atletico Nacional, selaram a vaga em primeiro lugar do grupo.

Renato, porém, não atuou nestas partidas, nem no mata-mata. O Flamengo foi eliminado nas quartas de final pelo São Paulo, que seria o campeão da Libertadores naquele ano.

O atacante permaneceu no clube até o fim do ano, quando foi para o Atlético-MG. Ele retornaria em 1997 e atuaria até 1998, em sua última passagem pela Gávea.

Agora, 23 anos depois, Renato Gaúcho está de volta ao Flamengo. Como técnico, fará sua estreia pelo clube contra o Defensa y Justicia, nesta quarta-feira, justamente pela Libertadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: