Nova fase da vacinação contra a Covid-19 em Magé

Imunização chega para a população de 60 anos, começa a repescagem de profissionais da saúde e de pessoas com comorbidades com 59 anos

A vacinação contra a Covid-19 avança em Magé para mais uma fase nos grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização. Na última quinta-feira (29) a imunização chegou ao público com idade a partir dos 60 anos, com atendimento em 15 polos de vacinação na cidade que funcionam de segunda a sexta das 9h às 14h.

Também começa nesta segunda, com atendimento de 13h às 17h no Centro de Imunização, a repescagem dos trabalhadores da saúde e pessoas com comorbidades.

Repescagem dos trabalhadores de saúde

Para a próxima semana, a imunização da Covid-19 vai avançar com a repescagem dos  Trabalhadores de Saúde das Emergências e Clínicas (que trabalham ou moram em Magé), com atendimento por idade, de segunda a sexta das 13h às 17h, somente no Centro de Imunização Municipal, que fica na Rua Getúlio Pereira, s/nº, atrás do Hospital Municipal de Magé.

*Fazem parte do grupo:* Médicos, Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Nutricionistas, Fisioterapeutas, Biólogos, Biomédicos, Farmacêuticos, Dentistas e auxiliares, Fonoaudiólogos, Psicólogos, Maqueiro (Hospitais) Recepcionistas (Hospitais e Clínicas), Assistentes Sociais (Hospitais), porteiros (Hospitais), Técnico Radiologia, SAMU, Seguranças (Hospitais), Técnicos de Análises Clínicas Pessoal da limpeza (Hospitais), Cozinheiros e auxiliares de cozinha (Hospitais), Motoristas de ambulâncias, Agentes de saúde, coveiros, Agentes funerários, Agentes de Endemias. Incluem-se, ainda, aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares como os cuidadores de idosos e doulas/parteiras. 

Para ser vacinado, o profissional deve apresentar RG, CPF e identidade funcional ou carteira do órgão de classe e o comprovante de residência. No caso de profissionais que atuam nos estabelecimentos de saúde ou funerários instalados em Magé, é preciso apresentar declaração da empresa com a localização indicada por endereço. Profissionais que atuam de forma independente, precisam apresentar declaração de próprio punho com firma reconhecida.

Vacinação para pessoas com comorbidades

Na próxima segunda-feira (3), *Magé inicia a vacinação contra a Covid-19 para pessoas com 59 anos que tenham algum tipo de comorbidade comprovada* por meio de laudo e que esteja incluída no grupo prioritário listado abaixo. É preciso também de uma declaração médica solicitando a vacina para aquela pessoa. A faixa etária vai até a próxima sexta (7) e a meta da Secretaria Municipal de Saúde é ampliar a idade com a chegada de novas doses. 

“O grupo das comorbidades foi determinado pelo Ministério da Saúde (MS) através no Plano Nacional de Imunização. Só vamos vacinar quem tiver umas das comorbidades no grupo descrito pelo MS. Além disso, é preciso do laudo médico e uma declaração solicitando a vacina para a pessoa”, explicou o coordenador de Imunização de Magé, Henrique Moreira. 

Quem usa marca-passo, tem apenas um rim ou fez cirurgia bariátrica, por exemplo, também está incluído na lista, segundo o secretário de Saúde, José Carlos Oliveira.

Grávidas com comorbidades também podem se vacinar contra a Covid nesta etapa. É importante a apresentação de um laudo médico solicitando a aplicação da vacina.

Comorbidades incluídas para vacinação prioritária:

DIABETES MELLITUS: qualquer tipo de diabetes;

PNEUMOPATIAS CRÔNICAS GRAVES: doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (com uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática);

HIPERTENSÃO ARTERIAL RESISTENTE (HAR): quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão. Ou pressão arterial controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos;

HIPERTENSÃO ARTERIAL ESTÁGIO 3: quando a pressão arterial (PA) sistólica é maior ou igual a 180mmHg e/ou a diastólica maior ou igual a 110mmHg, independentemente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade;

HIPERTENSÃO ARTERIAL ESTÁGIOS 1 E 2 COM LOA E/OU COMORBIDADE: quando a PA sistólica fica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica fica entre 90 e 109mmHg, na presença de lesão em órgão-alvo (LOA) e/ou comorbidade;

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC): insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada, em estágios B, C ou D, independentemente de classe funcional da New York Heart Association;

COR PULMONAL E HIPERTENSÃO PULMONAR: cor pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;

CARDIOPATIA HIPERTENSIVA: cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo);

SÍNDROMES CORONARIANAS: síndromes coronarianas crônicas como angina pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós-infarto agudo do miocárdio e outras;

VALVOPATIAS: lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico, como estenose ou insuficiência aórtica, estenose ou insuficiência mitral, estenose ou insuficiência pulmonar, estenose ou insuficiência tricúspide, e outras;

MIOCARDIOPATIAS E PERICARDIOPATIAS: miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos, pericardite crônica, cardiopatia reumática;

DOENÇAS DA AORTA, DOS GRANDES VASOS E FÍSTULAS ARTERIOVENOSAS: aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos;

ARRITMIAS CARDÍACAS: Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada, como fibrilação e flutter atriais e outras;

CARDIOPATIAS CONGÊNITAS NO ADULTO: cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas, insuficiência cardíaca, arritmias, comprometimento miocárdico;

PRÓTESES VALVARES E DISPOSITIVOS CARDÍACOS IMPLANTADOS: portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas e dispositivos cardíacos implantados, como marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência;

DOENÇA CEREBROVASCULAR: acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório, demência vascular;

DOENÇA RENAL CRÔNICA: doença renal crônica estágio 3 ou mais, com taxa de filtração glomerular menor que 60ml/ min/1,73m2 e síndrome nefrótica;

IMUNOSSUPRIMIDOS: indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, pessoas vivendo com HIV, independentemente da contagem de linfócitos T CD4+ e que não foram vacinadas previamente contra a Covid-19, doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente maior que 10mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida, demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses, neoplasias hematológicas;

ANEMIA FALCIFORME

OBESIDADE MÓRBIDA: com Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 40;

SÍNDROME DE DOWN

CIRROSE HEPÁTICA: cirrose hepática Child-Pugh A, B ou C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: