No Rio, GNV chega a R$ 4,00 nas bombas e pesa no bolso de quem mais precisa

Os cariocas já estão sentindo no bolso o aumento do GNV nos postos de gasolina neste fim de semana. O combustível, que costumava variar em torno de R$2,99, chegou a R$4,00 em diversos pontos da capital fluminense. A alta de, em média, R$1,00, é reflexo do aumento que o insumo sofreu nas distribuidoras, por parte da Petrobras, que chegou a 39%. Na última quinta-feira, a Naturgy, empresa que opera no Rio, informou que “o aumento da tarifa de GNV da CEG e CEG RIO seria de, aproximadamente, 35%”. 

O aumento do Gás Natural é equivalente a política de paridade dos preços mantida pela Petrobras, como explicou o economista Gilberto Braga. “A troca da diretoria ainda não impactou em uma mudança no repasse dos derivados do petróleo para o consumidor brasileiro. Por isso, o gás vem subindo de maneira absurda, refletindo o comportamento do câmbio desfavorável e do preço do petróleo no mercado internacional”.

Para saber a opinião do povo, O DIA foi as ruas ouvir sobre o aumento e constatou uma indignação unânime, principalmente entre aqueles que precisam de combustível para trabalhar. 

“Eu costumava pagar R$2,87 no GNV, em um posto aqui na Penha, que era o mais barato. Hoje paguei R$3,99. Isso é um absurdo com o trabalhador, com o taxista, com o povo. O presidente mudou o presidente da Petrobras para que? se aumenta o Gás, aumenta tudo. Nosso trabalho já está muito difícil, a situação do povo já é muito ruim, todo mundo desempregado você fica com dificuldade até de comprar as coisas pra dentro de casa”, desabafou o taxista Paulo Roberto Pinto. 


Colega de profissão, Carlos Alberto Teixeira também relatou as dificuldades que a alta deve trazer na rotina “A minha opinião é que é um absurdo, esse repasse é uma coisa de maluco, o GNV está indo para o patamar do álcool. Hoje em dia, maior parte da frota de táxis do Rio usa Gás, justamente as pessoas que mais precisam. Com R$ 50 eu não consigo nem encher o tanque, como eu fazia há um tempo. De R$3,19, ou até menos, passar para R$4,00 é surreal. Agora, estou procurando um lugar mais barato para abastecer. Mas, as vezes estamos em um lugar que não tem posto barato e certas corridas vão acabar não compensando, para regiões dos lagos por exemplo, já vai complicar. Tá ruim pra todo mundo, estão penalizando o povo”, afirmou o taxista.

Thiago Silva, que trabalha como motorista de aplicativo, contou que pagava em torno de R$2,99 e até R$2,79, mas hoje pagou R$3,99. “Veio aí quase R$1,00 de aumento, de uma hora pra outra, ontem eu já tinha estranhado. Isso prejudica muito quem trabalha com aplicativo, os taxistas também, as vezes você está em um ponto que não toca nenhuma corrida, precisa se deslocar e gasta combustível. Vamos precisar trabalhar mais para abastecer. Hoje, por exemplo, eu fiz R$47,00 no aplicativo e paguei R$33,00 no posto. Ou seja, trabalhei mais de 2h só para abastecer, é muito complicado”. 

“Tivemos o aumento na gasolina e migramos para o gás, ai quando tá todo mundo no GNV eles aumentam. Não tem muito para onde correr, estamos de mãos atadas”, concluiu. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: